A criança que um dia quer ser arqueóloga

Dizem que os motivos que te levaram a escolher uma determinada profissão são os mesmos que influenciam nas suas escolhas pelo resto da sua carreira. Talvez isto seja verdade. O que influenciou na minha escolha por querer me sustentar com a Arqueologia só foi um misto de coincidências e afinidade: Quando pequena eu tinha assistido a um documentário sobre os egípcios da era faraônica na escola, era o primeiro que eu via sobre o assunto e simplesmente achei linda a dedicação que os egípcios tinham em manter sua memória para ninguém mais e ninguém menos que… Nós! Mas o que prendeu de fato minha atenção para o documentário foi Tutankhamon e o fato de que alguém tinha se importado com aquele rapaz. Peguei a o VHS emprestado com a professora e o assisti o maximo que pude durante uma semana, quando logo depois saiu a revista Egiptomania que trazia réplicas de pequenas estátuas egípcias onde, por coincidência, foi o Tutankhamon quem veio com a primeira edição.

O motivo que está me levando a comentar isto é que muitos me escrevem relatando que sonham em ser arqueólogos, mas os pais não deixam. Infelizmente a maioria são adolescentes que passaram parte do tempo ansiando por esta profissão e quando estão prontos para prestar o vestibular procuram por outra coisa que acreditam que “dá mais dinheiro”. Isto é muito desolador.

Então fica aqui meu recado para vocês, mas não só para as crianças e adolescestes que visitam o Arqueologia Egípcia, mas para os adultos que acabaram desistindo deste sonho.

Lembrem-se: os motivos que te levaram a escolher uma determinada profissão são os mesmos que entusiasmam nas suas escolhas no percurso de sua carreira, mas esta decisão é muito mais importante do que podemos imaginar, já que esta é a decisão que vai refletir e definir a sua vida.

Abaixo o documentário que influenciou na minha escolha de seguir a Arqueologia:

 “A primeira coisa que viram foram aqueles enormes tronos de cerimoniais, aqueles em forma de touro e de tigre com as incrustações de vidro azul ainda intactas. Ninguém jamais vira nada semelhante nem aqueles relevos e pinturas no túmulo, na parecido.” (Thomas Hoving no documentário “Em busca do Egito imortal” da Discovery Channel)

Avatar

Arqueóloga formada pela UFS com a monografia “Egito Submerso: a Arqueologia Marítima Egípcia” e mestra em Arqueologia também pela UFS com a pesquisa “Arqueologia de Ambientes Aquáticos no Egito: uma proposta de pesquisa das sociedades dos oásis do Período Faraônico”. É administradora do Arqueologia Egípcia.

36 thoughts on “A criança que um dia quer ser arqueóloga

  1. Muito bom, Márcia, pelo post…
    Eu ainda não desisti de ser arqueóloga, apenas adiarei por algum tempo.
    Infelizmente nossa realidade nos obriga a procurarmos algo que “dê dinheiro”, o que é muito triste e desolador como vc apontou. Acho que as pessoas não deviam desistir de seus sonhos, por mais que eles sejam dificeis. Eu nunca me esqueci do dia em que meu dentista me perguntou o que eu queria ser quando crescesse. Eu respondi a ele que queria ser arqueóloga, podem imaginar o que ele me respondeu, né: “Vc quer morrer de fome, minha filha, vc deve fazer algo que de dinheiro.” Aquilo me destruiu por um tempo, mas não desisti do meu sonho.
    Como aqui no RJ não há faculdade de Arqueologia, resolvi fazer faculdade de História, o que foi um baque para meu pai, que até hj não aprova. Me formei e estou muito perto de terminar minha Latu Sensu, agora me encaminho para o mestrado. Todavia até hj não tive a oportunidade de dar aula, mas não pretendo desistir pq eu sempre sonhei isso para mim. Estou perto de realizar o sonho de me espcializar em Egito, o que sonho desde meus dez anos.

    • Obrigada pela mensagem Patrícia. É melhor ser uma adulta lutando do que uma adulta frustrada.
      Não consigo me imaginar fazendo outra coisa que não seja ligada a Arqueologia, felizmente minha mãe (e ao menos antes de falecer o meu pai demonstrou também) entendeu isto e sempre me apoiou.
      Abraços!

  2. Patrícia,

    Passei por uma experiência semelhante à sua. Queria fazer arqueologia, mas aqui em SP tb n tem graduação e também tinha essa questão do dinheiro. Então resolvi fazer jornalismo e depois um mestrado em arqueologia. Quando entrei na faculdade começou aquela pressão para fazer estágio e começar a trabalhar na área e deixei meus planos de lado por um tempo. Resultado: trabalhei por um tempo com jornalismo e odiei. Enquanto estivesse trabalhando na área não conseguiria fazer mestrado algum (acho que nem em jornalismo!). Então larguei e agora estou correndo atrás do meu mestrado. Essa semana começo como aluna especial na USP e quem sabe ano que vem entro no mestrado. Estou muito mais feliz, não há nada que pague o prazer de fazer algo que gostamos!

  3. Olá pessoal.
    Acabei de fazer 18 anos, e tipo estou estudando para prestar para vestibular. E tipo aqui em casa está sendo muito foda, pois minha mãe quer me controlar em tudo, é doida para que eu seja médico, mas não quero, quero fazer história e depois ir aperfeiçoando. Mas é muito triste. pois tou no começo da minha vida e tipo, não tenho noção de como a vida será. Mas eu tenho medo de não ter uma renda boa, porque temos que fazer o que gostamos, mas temos que pensar no lado financeiro. Pois não quero depender dos meus pais para sempre.
    Abraços.

    • “Mas é muito triste. pois tou no começo da minha vida e tipo, não tenho noção de como a vida será.”

      E o pior é que eu sei como é. Como eu disse, tive um super apoio da minha família, porém, depois que recebi meu diploma bateu uma grande insegurança. No meu caso, como me especializei em um tema de Arqueologia Egípcia não vi nenhuma perspectiva de emprego aqui no Brasil, e demorei a entender que tanto na Arqueologia como em qualquer emprego isto é questão de paciência. Eu confesso que como fundamentei minha vida toda na Arqueologia pensei que tudo seria perfeito, mas o fato é que não é. Temos que fazer escolhas onde ganhamos de um lado, mas perdemos do outro, o problema é que são poucos os pais que entendem isto. Um colega de classe contou um dia que assim que ele tinha tirado o diploma os pais dele praticamente tiraram toda a ajuda financeira, afinal, tem pai e mãe que acha que um diploma já é caminho garantido para um emprego.
      No meu caso a estudar Arqueologia está sendo um investimento a longo prazo, tive momentos ruins, mais outros muitos felizes. Embora exista a falta de dinheiro (por vezes inicial) e a falta de apoio de algumas pessoas, tudo isto some quando você visita um sítio e fica nele alguns dias. Não existe felicidade eterna, só picos de felicidade.
      Você precisa pensar direitinho no que vai fazer e pensar principalmente em você.

    • André, entendo você e também tive essa preocupação. Essa fase do vestibular é meio tensa mesmo! É importante que você pense tudo que você considera importante, e sempre existe a possibilidade de mudanças. Acho que a melhor forma de você saber se a média de salarial da área que você quer seguir está dentro das suas expectativas é conversando com alguém que já trabalha na área. Se você pensa em seguir carreira acadêmica dê uma olhada nos editais de concursos.

      E como a Márcia disse, começo de carreira não é fácil, às vezes leva um tempo até a pessoa se estabilizar. Quando me formei em jornalismo foi assim, mas mesmo depois dessa fase inicial percebi que não seria feliz trabalhando com isso minha vida toda e não teve dinheiro que me segurou!

      Mas boa sorte, André!

  4. Olá a todos,

    sempre foi dado o livre arbítrio pelos meus pais, apesar de nunca ter tido muitas perspectivas do que eu ia seguir, decide no último ano cursar história. Graças a Jah, descobri a Arqueologia no primeiro período do curso, então no ano seguinte estava cursando Arqueologia na Federal de Sergipe. Hoje estou no Mestrado em Arqueologia, trabalhando com Arqueologia Subaquática, e financeiramente estou bem, pois Arqueologia dar dinheiro!!!! kkkkk
    Mas se eu posso aconselhar quem esteja começando, é dizendo que sempre carreguei uma premissa no meu interior, que se vc é bom no que vc faz vc vai ter perspectiva de emprego em qualquer lugar, mas para isso vc tem que gostar do que faz!!! Então, se vc que ser arqueólogo ou arqueóloga, SEJA!!!
    CONCRETIZE SEUS SONHOS…

    ABRAÇOS

    • Felipe, obrigada por comentar.

      Acho que parte desta insegurança acerca da Arqueologia é devido ao pouco conhecimento das áreas de atuação da mesma. Felipe comentou sobre a Arq. Subaquática que é só um dos caminhos que podemos optar para seguir carreira, pois existem séries de espaços para especializações e que aqui no Brasil está até carente de profissionais.

  5. Oi,Márcia,adorei seu site!!Eu me identifiquei muito com o seu relato sobre como se apaixonou por arqueologia;também me apaixonei quando era criança e dizia que meu sonho era ser arqueóloga.Infelizmente,desisti temporariamente do meu sonho e me tornei publicitária(profissão,aliás,com a qual não me identifico).
    Me diga,que cursos você fez e aonde você trabalha atualmente(sem querer ser intrometida).E a pergunta de 1 milhão de dólares:Você já foi ao Egito?
    É o sonho da minha vida conhecer aquele lugar.
    Parabéns pelo site e por ser corajosa e seguir seus sonhos!!
    Abraços

    • Oi Vanessa,

      Eu fiz graduação na UFS (http://arqueologiaegipcia.com.br/2011/05/22/mec-nota-maxima-para-arqueologia-da-ufs/) e estou fazendo atualmente mestrado lá também. Aqui tem uma lista de universidades que tem o curso de Arqueologia: http://arqueologiaegipcia.com.br/2011/05/05/cursos-de-arqueologia-no-brasil/
      Atualmente trabalho no Arqueologia Egípcia, dedico todo o meu tempo para ele (o problema é que sem salário haha)! Não, ainda não pisei no Egito (eu tive a oportunidade de ir a passeio, mas não quis) e se me permite… Eu quero meu 1 milhão!!!

      Você comentou, mas nunca foi meu sonho ir para o Egito e sim trabalhar com Arqueologia. Eu sempre pensei que ir para a África era conseqüência.

      Abraços!

    • Oi vanessa, eu li seu comentario é exatamente igual eu so que eu ainda nao desisti por ter apenas 15 anos (: e pretendo nao desistir comecei com essa ideia quando pequena tambem, quando minha irma era pequena meu pai foi viajar com ela entao ele estava me devendo uma viagem tambem, ele perguntou para onde eu gostaria de ir, entao eu falei que meu sonho era ir para o egito, ele ficou meio que surpreso .. mas enfim concordo so que ainda nao marcamos .. espero que de tudo certo quem sabe eu conheça la antes mesmo de me tornar arqueóloga que é o que pretendo haha, bom se você gosta “volte” sabe tente fazer antes fazer uma coisa que goste do que, ficar presa a algo que detesta certo?! um abraço boa sorte (:

  6. Oi Márcia amei seu site. Fico feliz em saber que existe pessoas que é capaz de lutar pelos seu sonhos. O meu sonho é me tornar arqueologa, mais a minha familia acha uma loucura, ninguem nunca me deu apoio, mas eu pretendo de alguma forma seguir o meu desejo. Eu moro no norte de minas gerais aqui não exite nenhuma faculdade q oferece o curso, so em Belo horizonte e meu pais nunca vai me deixar sair de casa para estudar fora mas mesmo depois de casada eu quero me formar. vc pode me dizer quanto é a mensalidade desse curso numa faculdade particular?
    Vc ja participou de alguma expedição? vc disse q ta trabalhando arqueologia egipcia me escreve falando como vc trabalha? espero resposta. bjssss

    • Olá!

      Obrigada pelo comentário.

      É uma pena que a sua família pense desta forma, é uma pena mesmo.

      O curso em Belo Horizonte é ótimo e conta com maravilhosos professores. Já que você pensa em se formar depois de casar escolha logo um marido arqueólogo =D

      – Eu estudei e estudo atualmente em uma Universidade Federal (ou seja, não tem mensalidade), somente uma Universidade particular possui curso de Arqueologia. Veja este link para saber mais: http://arqueologiaegipcia.com.br/category/onde-estudar/cursos-de-arqueologia%E3%80%8C-brasil-%E3%80%8D/

      – Nunca fui para uma expedição ao Egito, atualmente eu poderia ir como “Pesquisadora Independente” (que vai fazer pesquisa sem ter intervenção em sítio), mas para a minha segurança eu resolvi não fazer isto, já que o Egito ainda está em meio a problemas políticos.

      – Sou formada em Arqueologia (não em “Arqueologia Egípcia” já que não existe um curso com este nome no Brasil, só disciplinas) e minha monografia foi com um tema ligado ao Antigo Egito. Estou no Mestrado agora e também com um tema acerca. Para realizar as pesquisas é praticamente a mesma coisa que trabalhar com a Arqueologia sem prospecção e etc. Como existe um número absurdamente estrondoso de alunos na mesma situação que a minha os museus normalmente disponibilizam seu acervo de forma digital, criam catálogos detalhados ou possuem um time voltado para relações com jovens pesquisadores, além dos programas para estágio (não sei que aqui no Brasil já teve).

      Abraços.

  7. ooi, gostei muito do post e do documentário eu so tenho 15 anos .. mas já faz tempinho que penso em ser arqueóloga quando falo para meus pais eles reagem bem, mas ainda nao sei que faculdade devo cursar para ser arqueóloga, pois na minha cidade por ser pequena tem poucas áreas .. entao vou deixar meu e-mail para nos comunicarmos é natalysbo@hotmail.com obrigada desde ja e se for isso mesmo que eu queira nao irei desistir haha (:

  8. eu adorei o blog e o site eu sou apaixonada pela a ARQUIOLOGIA EGIPCIA, que pena qeu desisti muito facil… por minha cidade não ter a arquilogia. Atualmente estou fazendo Fármacia mas quero fazer daqui uns anos quero fazer geologia mas meus planos ainda é um dia ir ao Egito ainda….. eu amo esse pais mesmo nacendo no Brasil meu coração está lá kkkk… bjs queridos amigos 🙂

  9. Nossa fiquei emocionada com essa pagina,pois desde meus 6 anos de idade eu tenho vontade de ser arqueologa,e quando me perguntava oque você quer ser quando crescer sempre erspondia arqueologa,muitos nem sabiam oque era,mas desde pequena sempre foi isso que me encantou,apartir dos meus 9-10 anos eu via muitas coisas sobre arqueologia na tevelevisão como tv ecsola e no Nathional G. e cada vez minha paixão por isso aumentava mais,meus pais como diz ai falou que isso não da futuro e tal, mas eu pretendo me formar para professora, depois fazer um curso de historia e assim vai, e quem sabe ser uma arqueologa como hobe 🙂

    • Oi Thayssa, obrigada por seu comentário. Fico muito feliz que tenha se interessado pela a página, só doeu um bocado ler a parte da “Arqueologia como hobby”. Ser arqueóloga é algo único e muito sério, não deve ser trado como um simples passa tempo.
      Abraços!

  10. Eu vou fazer Arqueologia na FURG ;
    quem acredita sempre alcança
    e o que disserem deixa pra la .
    salario ? nao tenho medo de trabalhar dia e noite
    oportunidades ? eu encontro

  11. Olá pessoal meu nome é robert e estou muito feliz porque passei na UFS (Universidade Federal de Sergipe) em arqueologia, agora em 2013. Vou me dedicar muito nesse curso e não ligo se vai me dar dinheiro ou não, o que importa é que vou fazer o que eu gosto e não serei um profissional frustrado. abraços para todos. e minha querida márcia espero encontrá-la na universidade…

    • Oi Robert,
      Mais uma vez parabéns pela aprovação!
      Já estou finalizando o meu Mestrado, então não tenho certeza se verei esta nova turma que chegará (se não me engano vocês estarão entrando em Março e eu estarei saindo em Fevereiro). De qualquer forma o maior evento de Arqueologia do país irá acontecer em Sergipe, e eu estarei lá, claro.
      Você irá amar os laboratórios e a própria Universidade em si.
      Abraços!

  12. Você está se formando agora, não é? Eu estou super indecisa no que se refere qual curso escolher, sempre fui apaixonada pelas histórias de aventura… Mas minha mãe acredita que não ganharei muito dinheiro como Arqueóloga, gostaria de saber tudo sobre essa profissão, na internet é muito vago o que dizem. As melhores universidades ficam onde? Fora do país há mais chance?

  13. Olá. Adorei o texto. Estou na sétima fase do curso de direito e pretendo cursar história ou arqueologia depois de formada. Lembre que quando entrei em contato com Julio Gralha, ele me disse que é difícil realmente conseguir dinheiro na área. Por isso estou me dedicando ao direito (que aprendi a amar).
    Pretendo trabalhar como advogada para realizar meu sonho: ser arqueóloga!
    Abraços.

  14. Olá. Estou agora p entrar na Universidade e há muito digo: ‘vou ser arqueóloga’ mas agora as dúvidas assolam…. emprego, emprego, emprego, emprego. Os meus pais apoiam-me na minha decisão e acham que é uma profissão muito interessante. Com o que li, acho que sempre vou enveredar por Arqueologia e LUTAR LUTAR LUTAR pelo meu sonho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *