Péssima notícia: O governo brasileiro quer tirar as Ciências Humanas do “Ciências sem Fronteiras”.

Em resumo eles alegam que as Ciências Biológicas e Exatas são mais úteis para o desenvolvimento do nosso país, desta forma, não existe problema algum em retirar as Humanas. Entre as ciências que estão dentro das “Ciências Humanas” está a Arqueologia.

O “Ciências sem Fronteiras” concede bolsas que auxiliam financeiramente em estudos no exterior. Muitos dos alunos brasileiros de Arqueologia já não conseguem facilmente auxílio de instituições de fomento para escavar ou estudar fora do país e agora o governo nos aparece com esta novidade. Isto é um grande retrocesso, principalmente no que diz respeito a se fazer ciência.

O engraçado é que na hora de tomar o crédito de uma pesquisa os nossos governantes são os primeiros a anunciar “Um brasileiro escavando no país ‘x’” ou “Cresce o número de brasileiros Doutores com formação no exterior”, mas quantos destes alunos precisaram contar com o velho apoio de familiares, enquanto o governo vira as costas?

Na matéria é dito em um momento que existe mais demanda nas Ciências Humanas do que nas demais ciências, mas a meu ver, principalmente no que diz respeito a outros casos de arqueólogos que vi por aí, creio que isto tem relação com a forma como o governo trata as Ciências Humanas: como algo inútil, irrelevante.

Será que o governo acredita que medimos “buracos”, separamos peças “velhas”, caminhamos horas fazendo entrevistas com moradores, passamos semanas em sítios que raramente tem um banheiro decente, trabalhamos com pessoas com línguas e/ou discursos ideológicos diferentes só por pura diversão? Ou que é divertido para nós alunos e para os nossos professores pagarmos nossos campos com o dinheiro do nosso próprio bolso?

Creio que para o governo fazemos quadriculas em Arqueologia porque achamos que assim o sítio fica mais bonito, já que a nossa ciência não é relevante para o país. – Imagem meramente ilustrativa. Sítio Corded Ware. República Checa. Imagem disponível em < http://www.diggingthedirt.com/2012/06/20/archaeology-side-bar-of-shame/ >. Acesso em 22 de dezembro de 2012.

 

Não sei até que ponto esta medida será maléfica para a Arqueologia, mas vendo o desdém que o nosso governo tem por nós e por nossas pesquisas, não estou muito otimista.

Link da notícia: Ciências humanas sem vez: Governo briga para excluir área do programa Ciência sem Fronteiras e sofre críticas. disponível em < http://oglobo.globo.com/educacao/ciencias-humanas-sem-vez-7121547 >. Acesso em 22 de dezembro de 2012.

Avatar

Arqueóloga formada pela UFS com a monografia “Egito Submerso: a Arqueologia Marítima Egípcia” e mestra em Arqueologia também pela UFS com a pesquisa “Arqueologia de Ambientes Aquáticos no Egito: uma proposta de pesquisa das sociedades dos oásis do Período Faraônico”. É administradora do Arqueologia Egípcia.

3 thoughts on “Péssima notícia: O governo brasileiro quer tirar as Ciências Humanas do “Ciências sem Fronteiras”.

  1. Eu acho isso um absurdo….então as ciências exatas e biológicas são mais úteis pra o desenvolvimento do país? HAHA…que piada! queria ver o futuro do país sem o estudo e a pesquisa na área das artes, da história, da geografia e da língua! Será que essas áreas sem importância não fariam uma grande diferença no quesito da base social do nosso país?
    Um país se constrói com livros, mas não só livros de ciência e matemática! Sem um povo que aprende e tem os estudos na área de humanidades bem desenvolvido não há conhecimento da sua própria cultura, do espaço em que vive, da sua língua, da sua história, do pensamento crítico e consequentemente não há desenvolvimento do país! não adianta construir um futuro com os pilares fracos de um ensino incompleto e falho, com o tempo esses pilares irão ruir….

    Sem as humanidades não há formação de um cidadão com caráter e pensamento, logo não haverá futuro pra uma nação que vai nesse caminho…tsc.

    • Nem tenho o que comentar Andressa, suas palavras praticamente já dizem tudo.

      Fico imaginado o pessoal da área de Artes: o campo de trabalho deles é extremamente banalizado em nosso país, principalmente em relação aos profissionais formados em Licenciatura. As pessoas acham que o que o professor de artes deve fazer é entreter os alunos com desenhos em sala de aula, enquanto que o estudo das artes não se resume a isto. Desenhos, esculturas, etc, foram utilizadas por civilizações, inclusive a egípcia, como uma ferramenta de manipulação dos “fatos”, além de também terem sido empregados de diversas formas para criticar governos ditatoriais.

      As Ciências Humanas têm servido até para criticar a própria ciência: Descobertas científicas que antes eram tidas como verdades irrefutáveis, mas que hoje sabemos que em verdade eram formas de controlar tipos específicos de grupos em uma sociedade, um bom exemplo é o orgasmo feminino um dia ter sido considerado algo anormal. Os estudos de gênero hoje bem explicam porque deste antigo discurso.

      ==========================================

      Antes que alguém interprete de forma errada: a crítica não é dizer que a Humanas são mais importantes que as outras ciências. Cada uma é necessária a sua maneira.

  2. Isso é horrível e um absurdo.Sempre amei arqueologia, antropologia e direito.Se eles tirarem acabou pra mim, e pra várias pessoas são atraídas a esses setores maravilhosos.Tomara que esse “querer” não passe disso, o poder eles tem, mas que pensem um pouco da estúpidez e da ignorância que seria excluir uma coisa tão importante.É lamentável que um país que se considera avançado não valorize as Ciências Humanas, decepcionante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *