Desta vez eu me tornei a entrevistadora

Foi publicada na semana passada no Arqueologia em Ação o vídeo da entrevista que o meu colega da Arqueologia, Ms. Luis Felipe Freire, concedeu para mim durante o congresso da SAB na cidade de Aracaju, em agosto deste ano. Ele se formou na mesma época que eu no mestrado em Arqueologia e chegou a ser o meu dupla durante algumas aulas de mergulho cientifico para a Arqueologia Subaquática.

arqueologia_em_acao_01

Na entrevista ele comenta acerca dos sítios plurais que podem ser encontrados submersos, desde cidades que foram cobertas pelas águas até mesmo naufrágios de aviões. Também explica como é possível trabalhar com esta área no país. Vale a pena dar uma conferida.

Agora a parte engraçada:

Foi a primeira vez que eu vesti a camisa de entrevistadora e a cena inicial, a que começo a explicar onde estamos, etc, precisei falar várias vezes porque não conseguia dizer o nome do evento. Para variar, quando finalmente consegui fazer a cena eu falei muito rápido, então parabéns gente! Vocês me viram falando rápido!

Outra coisa, assim que terminei esta introdução e me virei para o Felipe confesso que naquela hora quase desabei na gargalhada. Não lembro o motivo, acho que quase falei algo como “E aí cara! Beleza?”.

Durante a entrevista. Na ordem: Ms. Glória Tega Calipo, Ms. Luis Felipe Freire e Ms. Márcia Jamille Costa. Foto: João Carlos Moreno. 2013.

Durante a entrevista. Na ordem: Ms. Glória Tega Calipo, Ms. Luis Felipe Freire e Ms. Márcia Jamille Costa. Foto: João Carlos Moreno. 2013.

Para variar, eu estava bem nervosa com a presença da repórter Glória T. Calippo: Eu não queria realizar nenhuma entrevista, mas achei que iria ser uma experiência bem diferente e fui com a cara e a coragem. Mas quando vi uma repórter segurando uma câmera confesso que toda aquela coragem inicial começou a minguar e pensei “Eu sou arqueóloga, não repórter! O que estou fazendo da minha vida?”. Ela tentou me tranquilizar, mas na boa, eu sou bem insegura e o meu nível de timidez chega ao zênite. Mas no geral foi uma experiência bem divertida. Valeu ter participado.

Bom, estas foram algumas curiosidades do que rolou neste dia.

Entrevista comigo e anuncio do tema do meu livro

Saiu esta semana a entrevista que dei para o Arqueologia em Ação, um projeto em que participo paralelamente ao Arqueologia Egípcia. O idealizador do canal é o João Carlos Moreno, que é aluno da pós-graduação em Arqueologia do MAE-USP.

Eu já tinha dado uma entrevista antes, mas foi para uma TV local para comentar acerca da inauguração do Campus de Laranjeiras (SE), onde hoje funcionam os cursos de Graduação e Pós-Graduação em Arqueologia da UFS.  Mas foi algo rápido, nada que ficasse focado em mim o tempo todo.

O convite para participar do piloto surgiu quando o João veio para Aracaju, creio que duas semanas antes da reunião nacional e congresso da Sociedade de Arqueologia Brasileira (SAB) e comentou que planejava fazer algumas entrevistas e queria tentar uma comigo. Recusei na hora, mas ele pediu para que ao menos eu experimentasse e fizemos um “ensaio” na casa de uma amiga em comum e também arqueóloga e atualmente estudante da pós-graduação em Arqueologia na UFS, a Fernanda Libório, para ver como eu me saia.

arqueologia_em_acao_01

A questão é que assim que começou o ensaio com direito a câmera e gravação de voz acabei ficando tagarela e por fim percebendo que talvez a experiência não seria traumática. Foi resolvido então que eu seria entrevistada no Museu da Gente Sergipana e o resultado foi um ótimo trabalho da equipe que compôs o projeto piloto do Arqueologia em Ação naquele momento.

Na entrevista eu comento acerca de assuntos bem diferentes, desde como surgiu a ideia da criação do site Arqueologia Egípcia até a divulgação do tema do meu livro, o qual fiz segredinho até agora.

Na ordem: Ms. Márcia Jamille, João Carlos Moreno e Thobias Cerqueira. Foto: Fernanda Libório. 2013.

Na ordem: Ms. Márcia Jamille, João Carlos Moreno e Thobias Cerqueira. Foto: Fernanda Libório. 2013.

Só posso dizer que a equipe fez algo espetacular, que foi me convencer a aparecer em frente a uma câmera. Sou extremamente tímida, mas no final acabou tudo saindo bem.

Abaixo a entrevista:

Link do Canal: http://www.youtube.com/arqueologiaemacao