O Arqueologia Egípcia: O que aprendi com esta semana de Campus Party (#CPBR8)

Esta semana que passou assisti via streaming as conferências da Campus Party e ontem bati um papinho com outros blogueiros e leitores de blogs em um dos chats e foi tão legal! A discussão foi sobre a suposta morte iminente dos blogs, isto durante a palestra do Nick Ellis que é dono de três grandes blogs (“Digital Drops”, “Meio Bit” e “Blog de Brinquedo”) e que levantou justamente esta questão bem no início.

O engraçado é que o Ellis está seguindo um caminho o qual comecei, mas que deixei de lado ano passado, que foi o de transformar um blog pessoal em um de colaboração. Antigamente o Arqueologia Egípcia, quando foi convertido no formato de blog, tinha a ideia de ser de colaboração entre acadêmicos, mas não estava dando muito certo porque algumas pessoas estavam — e estão! — se comportando de forma bastante infantil e então liguei o “foda-se”. Sinceramente o Arqueologia Egípcia está bem melhor agora.

Foi ano passado também que resolvi abrir espaço para guest posts, que está aberto para o envio de textos por parte de não autores do AE. Infelizmente teve pouca participação, mas é uma ferramenta que existe e as pessoas podem contribuir. Clique aqui e veja quem colaborou.

Então vendo o caso do Ellis finalmente percebi que cada caso é um caso e não existe uma fórmula para um blog dar certo, o que funcionou para um pode não funcionar para outros.

Sobre o tema de blogueiros que escrevem livros, que foi abordado em outra conferência, percebi a grande vantagem em que estou, porque quando você assina contrato com uma editora você tem que dividir os lucros com ela e com as livrarias. No final por capa o(a) autor(a) ganha pouquíssimo, vocês não fazem ideia do quão pouco é!

Mas no meu caso como o “Uma viagem pelo Nilo” saiu pelo próprio Arqueologia Egípcia e o site é o responsável por uma parte das vendas dele eu recebo TODO o lucro (menos na Amazon, lá não é o integral), mas não estou ryka e phyna tá? Como tuitei para o Ellis: “rica não, mas ao menos fina”.

Porém não se enganem! Eu ainda planejo um dia assinar contrato com uma editora, mas com um contrato realmente justo.

Neste link separei as palestras que mais gostei de assistir. Algumas, claro, a ver com CEO de blogs, mas serão interessantes (como a da Bel Pesce) e algumas até bem divertidas (a de Paul Zaloom, conhecido por muitos pelo nome Beakman, está muito hilária) para vocês também: Palestras interessantes que rolaram na Campus Party 8.

Participar via streaming é muito prático e igualmente divertido, mas estou pensando seriamente em uma próxima versão ir pessoalmente, quem sabe.

Avatar

Arqueóloga formada pela UFS com a monografia “Egito Submerso: a Arqueologia Marítima Egípcia” e mestra em Arqueologia também pela UFS com a pesquisa “Arqueologia de Ambientes Aquáticos no Egito: uma proposta de pesquisa das sociedades dos oásis do Período Faraônico”. É administradora do Arqueologia Egípcia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *