Coletânea de vídeos para entender os trabalhos de Arqueologia

O que mais adoro na internet é a incrível oportunidade que ela nos dá para aprender com pessoas que estão distantes de nós. Ao contrário de uns 15 anos atrás, na atualidade podemos acessar materiais em diversas línguas e até mesmo trocar algumas ideias com pesquisadores.

Imagem da Revista de Arqueologia, volume 25, número 1, Junho de 2012. Artigo: “Construindo histórias: cadeia operatória e história de vida dos machados líticos amazônicos”, de Tallyta Suenny Araujo da Silva.

Desde 2008 venho dedicando-me a usar a internet como uma ferramenta para a difusão do conhecimento e fico bastante feliz toda vez que vejo materiais audiovisuais de qualidade sendo distribuídos. Querem alguns exemplos? Estão logo abaixo:

12000 anos de História: o ofício do arqueólogo:

Produzido pela UFRGS TV, este é um ótimo vídeo introdutório sobre os trabalhos de Arqueologia e parte do dia-a-dia de profissionais da área. São ditos alguns termos técnicos, mas nada que uma breve pesquisa no Google não resolva. A participação que mais gostei foi a do Pe. Pedro Ignácio Schmitz.

Profissões: Arqueólogo:

Nesse capítulo do programa “Profissões” do canal da Univesp TV somos apresentados às etapas de pesquisa na Arqueologia, desde o trabalho de campo ao laboratório.

Arqueologia Re-produzindo nosso passado (Museu Nacional/UFRJ)

Neste vídeo desenvolvido pelo Museu Nacional do Rio de Janeiro, ouvimos os depoimentos de profissionais e alunos da Arqueologia. Vale a pena assistir para conhecer algumas das muitas áreas dessa disciplina. A fala da Gina Bianchine foi uma das mais interessantes.

PS: Creio que uma leitora do Arqueologia Egípcia fez uma breve participação. 😀

Aproveite e veja também:

— Ser arqueólogo no Brasil (Vídeo)

Avatar

Arqueóloga formada pela UFS com a monografia “Egito Submerso: a Arqueologia Marítima Egípcia” e mestra em Arqueologia também pela UFS com a pesquisa “Arqueologia de Ambientes Aquáticos no Egito: uma proposta de pesquisa das sociedades dos oásis do Período Faraônico”. É administradora do Arqueologia Egípcia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *