Mês que vem tem palestra minha

Pois é! Estou passando rapidinho aqui só para avisar que no início do mês que vem darei duas palestras e uma aula em uma Universidade da Bahia: estarei em Barreiras, mas não posso dar muitos detalhes ainda, somente que será entre os dias 04 e 09 de julho (2016).

Foto dos bastidores do vídeo “Ser criança no Egito Antigo”

Os temas abordados serão sobre mumificação, história da Arqueologia egípcia e a discussão sobre o estudo das mulheres da antiguidade. Quando for liberada a divulgação oficial claro que publicarei aqui para vocês. 💙

Eu e o “Uma viagem pelo Nilo” estivemos na I Flise!

Nas últimas duas semanas muita coisa aconteceu, mas devido a vários fatores eu não pude relatar nenhuma novidade para vocês. Meus últimos dias foram uma senhora novela: aparentemente passei quase três semanas com Chikungunya e fiquei sem meus dois computadores.

Bom, a Chikungunya é só uma desconfiança porque não fui para o posto de saúde, mas fiquei dias inteiros sentindo muitas dores por todo o corpo e com inflamações (não estava visível na pele, mas quando eu olhava meus lábios, do lado de dentro de minha boca, era possível ver manchas vermelhas). A última novidade são caroços que apareceram por meu rosto, então o que posso dizer é que eu realmente não estava na minha melhor forma. Porém, depois de tomar dipirona, muita água e ficar em bastante repouso finalmente senti uma enorme melhora e quem sabe já estarei por aí correndo com a minha futura cachorrinha.

A cachorrinha é a outra novidade: a família aqui irá crescer, não sei quando a nossa cadelinha irá chegar, mas já estou muito empolgada esperando por ela. Infelizmente não escolhi ainda o nome. Conto com a sugestão de vocês. Já pedi um pitaco até lá no Twitter.

Também fui convidada para participar da I FLISE (Feira da Leitura e do Livro de Sergipe) e vocês não ficaram sabendo com antecedência porque foi tudo um grande acidente do destino. Explico: eu estava em Salvador e voltei praticamente correndo para Aracaju para poder participar de um bate-papo com uma escritora nacional (vide vídeo). Finalizada a minha atividade fui dar uma passada no estande da Gráfica e Editora J Andrade, local em que o meu livro, Uma viagem pelo Nilo, foi impresso. Qual não foi a minha surpresa quando cheguei lá e o meu livro estava em exposição! Então eles perguntaram se eu não gostaria de ficar no estande para realizar um meet com os leitores e futuros leitores. Aceitei na hora. Comentei acerca no vídeo abaixo, bem nos minutos finais. Caso queira pular direto para a parte em que cito a Flise clique aqui:

Juro que fiquei muito receosa, imaginando como eu seria tratada no dia seguinte. Não sei de qual parte da minha imaginação tirei que de alguma forma eu poderia ser hostilizada pelos funcionários que estariam trabalhando no estande, mas o meu medo se mostrou totalmente infundado: fui tratada extremamente bem por todos os funcionários, que me deram todo o suporte necessário fazendo com que eu me sentisse em casa. Tenho uma história de amor com a J Andrade e que agora se expandiu com a minha participação nesse evento.

Eu de boas mandando alguma mensagem ou fazendo algum snap. Foto: Enaldo Valadares.

Já a ideia da organização do estande foi pensando para imitar o ambiente de uma cafeteria, com as nossas mesas bem ao estilo daqueles cafés mais reservados, estantes com livros ao fundo, lustre, música ao vivo em determinados momentos e até mesmo uma moça fazendo café :3 Cara… Sério… Muito legal! Meu arrependimento por não ter gravado um vlog está no zênite.

Eu estava nervosa pra cacete porque eu ia ficar sozinha pela primeira vez, mas a Márcia, que estava cuidando de toda a organização da editora, me ajudou muitíssimo.

A Márcia da J Andrade ajudou-me 100%. Muitíssimo obrigada!

Conheci pessoas e histórias maravilhosas e percebi com mais força que crianças são leitoras vorazes, mesmo quando o assunto é Arqueologia. Elas são empolgadas, gentis e ansiosas por aprender mais. É incrível. Me vi em muitas delas porque se eu tivesse a oportunidade de participar de um meet com uma arqueóloga quando pequena certamente eu enlouqueceria. Elas eram incrivelmente atentas ao conteúdo do livro, muito empolgadas em aprender o assunto, demostravam felicidade de forma explicita (ganhei até um pulo misturado com abraço de uma menina. Ela me deu um baita susto, mas não tem problema😀 ) e ao menos uma, dentre elas, queria tanto o livro que economizou dinheiro para comprá-lo. Foi uma grande honra. Estou com muito orgulho desses meus pequenos leitores e dos pais também, que dão asas para as suas filhas e filhos voarem o mais alto possível. Já dizia Carl Sagan que crianças são naturalmente cientistas e são os pais os responsáveis por impedi-las de serem curiosas ou darem espaço para elas explorarem o mundo.

Uma coisa que eu achei engraçada é que algumas pessoas só apareciam para tirar fotos, tipo assim, nem te davam um “olá”, vinham, tiravam uma foto e partiam. Eu fiquei imaginando o motivo e comentei com outra pessoa e ela me disse algo que nem sequer  se passou por minha cabeça: “É que é para postar nas redes sociais dizendo que conheceu determinado autor… Mesmo nem sabendo sobre que diabos ele escreve”. Meu queixo caiu, mas não pela a atitude dessas pessoas (a qual não vejo nada de mais, cada um faz o que quer com a sua vida, seja pagar de culto na internet ou não), mas por minha inocência em nem ter imaginado que podia ser isso.

Mais uma apaixonada pela antiguidade egípcia que amei conhecer❤ . Foto: Enaldo Valadares.

Eu e o historiador/autor Thiago Fragata, cujo filho ama a antiguidade egípcia. Espero que o meu livro tenha se tornado um lindo presente para esse garoto.

Ainda fui apresentada ao Ismael Pereira, artista plástico e autor, o qual tive o privilégio de saber que já tinha lido o meu livro. Foi dele que escutei a frase “Meu país é o mundo e a minha bandeira é o Sol” (ou algo assim, mas a ideia é essa).

Foi cansativo, eu ainda estava doente, muito cansada por conta da viagem, mas eu faria tudo novamente (desta vez fazendo um vlog). Apesar de ser a sua primeira versão a Flise já se mostrou um evento grande. A pena é que cobram tão caro para os autores exporem. Eu tive a boa sorte de ter sido convidada pela gráfica.

Se ocorrer uma segunda versão quero participar novamente. Foi cansativo, as vezes surreal, mas foi divertido. Alias sempre é muito legal ver a reação do público cara a cara.

(Comentários) I Semana de Arqueologia da CAJUFS

Desde a abertura do curso de Arqueologia na UFS tornou-se comum a elaboração de eventos para mostrar e discutir os aspectos plurais da Arqueologia do nosso país. Posso rememorar com alegria que participei da maioria como ouvinte e em ao menos três deles apresentando as atividades para o público, então fiquei imensamente feliz quando recebi o convite da empresa júnior CAJUFS para participar da “I Semana de Arqueologia da CAJUFS”, que ocorreu entre os dias 13 e 18 de abril na cidade de Laranjeiras (SE).

No evento ocorreram palestras, mesas redondas, apresentações de comunicações, minicursos, uma assembléia de estudantes, exposição de banners e passeios guiados. Em relação a minha participação eu estava lá para expor para a venda o meu livro, Uma viagem pelo Nilo. Como não existia a possibilidade do evento conseguir um staff para mim o João Carlos (Museu Nacional) foi extremamente simpático e auxiliou nas vendas, assim como a Dalila Souza (Universidade Federal de Sergipe) e o Roberval Jr.. O pessoal da Contextos Arqueologia também ajudou muito, não só montando todo o espaço como também cuidando do transporte dos livros.

Por conta desta minha atividade eu não assisti todas as comunicações e nem vi todas as palestras, mas estava óbvio que existem alguns alunos extremamente interessados em discutir as questões acadêmicas que os rodeiam, entretanto só lamento que durante a assembléia de estudantes poucas foram as pessoas que compareceram e para variar de todo o departamento somente dois professores estavam presentes.

Retomando ao assunto das palestras: assisti somente três (não compareci na quarta e na quinta-feira), mas achei que alguns dos temas abordados eram maduros de mais para estudantes recém-ingressos na graduação. A de abertura foi com a arqueóloga e presidenta da SAB, Marcia Bezerra, que nos falou sobre as peculiaridades da Arqueologia Pública e a Educação Patrimonial, embora, sinceramente, eu — e acredito que metade dos ouvintes — estivesse esperando que ela falasse bem mais da IN do IPHAN, mas foram palavras realmente instrutivas.

A segunda palestra foi com o arqueólogo Gilson Rambelli, com “A versão molhada da Arqueologia” e que ao final deixou disponíveis aparelhos de mergulho e algumas das ferramentas utilizadas para a realização da Arqueologia subaquática para os alunos poderem dar uma olhada.  A da quarta e da quinta não participei e a da sexta só assisti da metade para o final.

Gostei de todas as mesas redondas as quais participei, mas especialmente a “Z-14: Pescando memórias”, onde um dos membros da associação de pescadores de Laranjeiras (SE) relatou como a Educação Patrimonial mudou a sua vida, fazendo-o perceber que ele tinha uma identidade cultural. Eu gravei um vídeo sobre o momento em que ele relata isso e verei posteriormente como disponibilizarei para vocês.

As comunicações dos estudantes foram com temas bem plurais (rolou até Arqueologia dos fantasmas!), o que eu gosto muito na verdade porque o evento vira uma “feira de novidades” e não um monólogo.

Eu estava morta de saudades de assistir eventos de Arqueologia e espero que os alunos da UFS continuem com esta energia (e que continuem a receber apoio) para realizar mais outras atividades.


Agradeço a organização da CAJUFS, especialmente a figura da Érika Castro, pelo o convite para participar da semana. 😀

O Arqueologia Egípcia: O que aprendi com esta semana de Campus Party (#CPBR8)

Esta semana que passou assisti via streaming as conferências da Campus Party e ontem bati um papinho com outros blogueiros e leitores de blogs em um dos chats e foi tão legal! A discussão foi sobre a suposta morte iminente dos blogs, isto durante a palestra do Nick Ellis que é dono de três grandes blogs (“Digital Drops”, “Meio Bit” e “Blog de Brinquedo”) e que levantou justamente esta questão bem no início.

O engraçado é que o Ellis está seguindo um caminho o qual comecei, mas que deixei de lado ano passado, que foi o de transformar um blog pessoal em um de colaboração. Antigamente o Arqueologia Egípcia, quando foi convertido no formato de blog, tinha a ideia de ser de colaboração entre acadêmicos, mas não estava dando muito certo porque algumas pessoas estavam — e estão! — se comportando de forma bastante infantil e então liguei o “foda-se”. Sinceramente o Arqueologia Egípcia está bem melhor agora.

Foi ano passado também que resolvi abrir espaço para guest posts, que está aberto para o envio de textos por parte de não autores do AE. Infelizmente teve pouca participação, mas é uma ferramenta que existe e as pessoas podem contribuir. Clique aqui e veja quem colaborou.

Então vendo o caso do Ellis finalmente percebi que cada caso é um caso e não existe uma fórmula para um blog dar certo, o que funcionou para um pode não funcionar para outros.

Sobre o tema de blogueiros que escrevem livros, que foi abordado em outra conferência, percebi a grande vantagem em que estou, porque quando você assina contrato com uma editora você tem que dividir os lucros com ela e com as livrarias. No final por capa o(a) autor(a) ganha pouquíssimo, vocês não fazem ideia do quão pouco é!

Mas no meu caso como o “Uma viagem pelo Nilo” saiu pelo próprio Arqueologia Egípcia e o site é o responsável por uma parte das vendas dele eu recebo TODO o lucro (menos na Amazon, lá não é o integral), mas não estou ryka e phyna tá? Como tuitei para o Ellis: “rica não, mas ao menos fina”.

Porém não se enganem! Eu ainda planejo um dia assinar contrato com uma editora, mas com um contrato realmente justo.

Neste link separei as palestras que mais gostei de assistir. Algumas, claro, a ver com CEO de blogs, mas serão interessantes (como a da Bel Pesce) e algumas até bem divertidas (a de Paul Zaloom, conhecido por muitos pelo nome Beakman, está muito hilária) para vocês também: Palestras interessantes que rolaram na Campus Party 8.

Participar via streaming é muito prático e igualmente divertido, mas estou pensando seriamente em uma próxima versão ir pessoalmente, quem sabe.

Eventos de Arqueologia: fevereiro a abril de 2015

A pesquisa arqueológica na Rodovia SE-100, Pirambu e Pacatuba, Sergipe

Está agendada mais uma palestra online organizada pela Contextos Arqueologia, mas não serei a ministrante, desta vez serão os mestres Fernanda Libório e Luis Felipe, que comentarão sobre a pesquisa de Arqueologia realizada em Pacatuba e Pirambu. Abaixo mais sobre o evento:

“Dessa vez o tema está inserido na temática Arqueologia Brasileira. Iremos apresentar os resultados e discussões obtidos em um projeto de Arqueologia Preventiva realizado pela Contextos Arqueologia em 2014.

Foram identificados 17 sítios no litoral norte sergipano, alguns em ambientes dunares.

Será transmitido um resumo de todas as etapas realizas e interpretações decorrentes. Quem se interessar por Arqueologia da Paisagem, Arqueologia litorânea, geoarqueologia, povoamento do estado de Sergipe e história de Sergipe, não pode perder!!

Acessem o link abaixo e já podem enviar suas perguntas! A transmissão será ao vivo pelo Youtube Live e as perguntas serão respondidas durante a transmissão.

Marquem na agenda: 25/02/2015, às 19:00 (horário de Brasília). Para quem estiver em Aracaju, existem 7 vagas presenciais na sede da Contextos Arqueologia. Venham conhecer como funciona o projeto Contextos Live para ajudar a difundir essa proposta!

Ajudem a divulgar! A participação de todos é muito importante, somente juntos podemos construir uma Arqueologia democrática e responsável.

https://m.youtube.com/watch?v=yNgraJF1s8E


Arqueologia e Antropologia: outros tempos, outros mundos

Já este esvento não trata-se de uma palestra, é um curso presencial que ocorrerá no Rio de Janeiro e será ministrado pelo Dr. Leonarno Carvalho e pela Me. Marina Buffa. Valor: R$150,00
Segue as informações:

“Gostaria de divulgar o curso “Arqueologia e Antropologia: Outros Tempos, Outros Mundos” que vou ministrar nas quintas-feiras de março e abril no Centro Cultural Justiça Federal, na Cinelândia, centro do Rio, com a arqueóloga Marina Buffa. A ideia é conversar com os alunos inscritos apresentando a partir de sete sessões temáticas questões que propõem interseções entre teorias/etnografias antropológicas e arqueológicas. São elas:

05/03 Do Exótico ao Outro do Outro: Diferenças Antropológicas
12/03 O Lixo da História: A Invenção da Arqueologia
19/03 O Estatuto das Coisas: Antropologia, Objetos e Pessoas
26/03 Entre a “Diferonça” e o Estado: Povos Indígenas do/no Brasil
02/04 Memórias do Rio Antigo: Ruínas da Arqueologia Fluminense
09/04 Museus Etnográficos: De Templos Tribais a Fóruns Globais
16/04 Artefatos da Morte: Cosmologias do Egito Antigo

As inscrições já estão abertas e se encerram assim que as 30 vagas forem completadas. Informações e inscrições no e-mail: archeccjf@gmail.com.”


II Segunda Semana de Arqueologia “História e Cultura Material: desafios da contemporaneidade”

“Entre os dias 23 e 28 de Março de 2015, realizar-se-á na Universidade Estadual de Campinas a Segunda Semana de Arqueologia “História e Cultura Material: desafios da contemporaneidade”, promovida pelo Laboratório de Arqueologia Pública Paulo Duarte, e cuja direção científica e administrativa está a cargo do prof. Pedro Paulo A. Funari. A Segunda Semana passa a contar com comissão científica de renome e com o apoio de órgãos de fomento à pesquisa, como a Fapesp e o Faepex/Unicamp. O evento será uma reunião científica de cinco dias que contará com especialistas do país e algumas personalidades estrangeiras. Nesse evento, os alunos de graduação e pós-graduação, bem como jovens pesquisadores, poderão participar de comunicações, mesas-redondas, mini-cursos e oficinas, quer como ouvintes, quer como palestrantes ou proponentes de posters, estimulando debates, divulgando trabalhos de pesquisa e estabelecendo laços profissionais”.

Alguns dos dias mais especiais da minha vida: Apresentações do meu livro

Este ano lancei o meu primeiro livro, Uma viagem pelo Nilo, e com ele ocorreram alguns acontecimentos bem legais: os momentos em que o apresentei para o público pessoalmente.

Foi muito estranho escutar as pessoas falando do que produzo, eu estava acostumada com a barreira do computador, mas foi muito divertido ver a emoção cara a cara, dá até motivação para continuar a escrever.

Uma destas ótimas ocasiões foi em Blumenau (clique aqui e saiba mais) que, embora eu tenha enfrentado um caos aéreo terrível em São Paulo e principalmente Rio de Janeiro (o avião em que eu estava foi um dos quatro cujo pouso em Santos Dumont foi cancelado), foi extremamente empolgante, especialmente porque falei para turmas de História (até então eu só tinha dado aula para alunos de Arqueologia) com uma cultura levemente diferente da minha, então foi uma conexão bem interessante (Principalmente as cervejas! Quem sabe volto no Oktoberfest). O convite partiu do LABEAM, sob a coordenação do Dominique Santos.

Malinha sendo arrumada…

Onde fiquei hospedada: Pousada Casa da Pedra.

Visão do quarto em que fiquei hospedada! Que saudades…

Como não amar?

Mas olha quem encontrei na sala do LABEAN! Tutankhamon dando o ar da graça.

Adorei ver a motivação de alguns alunos para entender o Antigo Egito, a pena é que foram somente dois dias. Amei tudo e todos foram extremamente simpáticos comigo, deste as funcionárias da pousada até os funcionários da FURB.

O outro momento foi em Aracaju que ao contrário de Blumenau foi um evento voltado exclusivamente para o livro. O convite partiu da Cecilia Calvacante, dona e administradora do Portal Hanna Belly. O acontecimento contou com umas carinhas desconhecidas e empolgadas, como também com a presença de alguns dos meus amigos, o que tonou a noite mais do que especial.


A empresa Contextos Arqueologia, sob a direção do arqueólogo Luis Felipe Freire, teve também um importante papel. Na época da viagem para Blumenau eu já era contratada e a mesma me liberou para dar a aula e em Aracaju organizou o lançamento ao lado do Portal.

Não sei onde futuramente irei parar com o meu livro, mas estou visando muito São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro, locais em que tenho mais leitores.

Acontecimentos no mínimo engraçados:

☥ Horas antes ao meu embarque para viajar para Blumenau coloquei Luftal em um dos meus olhos em vez de colírio, tamanha era a minha exaustão. Como consequência apresentei as palestras com um olho vermelho.

☥ Em Blumenau, quando cheguei à pousada fui informada que o meu quarto era o mais reservado para no caso da minha pessoa precisar escrever. Na hora achei o comentário estranho já que não sou famosa ou algo assim. Na manhã seguinte a mesma funcionária foi falar comigo e relatou que usualmente ela recebe pesquisadores lá e quando ela foi informada da minha chegada leu o meu currículo e imaginou que eu tinha entre 50 e 60 anos, o que não faz sentido, já que minha produtividade acadêmica nem de longe está das melhores.

☥ Em Aracaju uma das pessoas que foi ao lançamento falou com a minha irmã mais nova acreditando que ela era eu.

☥ Ainda em Aracaju o meu discurso não foi ensaiado… Acho que ficou mais que obvio…

Eventos de Arqueologia que ocorrerão em breve

Entre setembro e outubro ocorrerão alguns eventos interessantes na área da Arqueologia pelo mundo e claro que o Brasil não está de fora. Abaixo citei alguns; dois deles são de âmbito internacional e os demais serão aqui mesmo no país.

Preciso deixar claro que não estou organizando nenhum destes eventos e nem o site tem alguma parceria com eles, então, por favor, não enviem mensagens perguntando detalhes sobre inscrições, apresentações de trabalho, local etc. Eu realmente não saberei informar. Abaixo os eventos:


Abordagem de valorização do Patrimônio para o desenvolvimento sustentável: 

Clique para ampliar.

Em Campinas (SP), o Laboratório de Arqueologia Pública está realizando entre 29 de setembro a 10 de outubro de 2014 o workshop “Abordagem de valorização do Patrimônio para o desenvolvimento sustentável” que será lecionado pelo Prof. Dr. Neil Silberman e Profª. Dra. Angela Labrador.
Prazo para a inscrição: 22 de Setembro de 2014.
Valores:
1) Inscrição com direito a certificado de participação: R$ 50,00 (Cinquenta reais)
2) Inscrição com direito a certificado de 120 horas, obtido mediante aprovação na avaliação final do curso, e 10 vídeo aulas em formato CD: R$ 150,00 (Cento e cinquenta Reais)
Para maiores informações acerca do workshop e inscrições, acessem o link :http://www.lapvirtual.org/minicurso.html, ou, entrem em contato por meio do e-mail: eventos.lapunicamp@gmail.com

Link para o evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/852534981437025/


9th Experimental Archaeology Conference:

9Th EA

The 9th international Experimental Archaeology conference will be hosted by UCD School of Archaeology, University College Dublin and the Irish National Heritage Park, Ferrycarrig, Ireland on the 16th to 18th of January 2015. We are very excited by the chance to take the conference to Ireland, and hope that the excellent facilities and thriving experimental community in Ireland will make this a conference to remember. Call for papers is imminent, with a deadline for submission of September 30th, 2014. As soon as we have further details we will publish them at www.http://experimentalarchaeology.org.uk/ and here of course.

Link do evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/1456320634603300/?ref=2&ref_dashboard_filter=upcoming


Curso de bacharelado em Arqueologia: abertura do semestre 2014/2

Clique para ampliar.

No Rio de Janeiro (RJ) o DARQ e o CAPS realizarão nos dias 15/09 e 16/09 as palestras de abertura do segundo semestre do curso de bacharelado em Arqueologia com os Doutores Eduardo Góes (MAE/USP) e Gilson Rambelli (UFS).
Inscrições através deste e-mail: arqueologiauerj@gmail.com
Ou pelo telefone: (21) 2334-1021


Curso de geoprocessamento aplicado à Arqueologia

Clique para ampliar.

O curso será ofertado durante a semana de 10 a 14 de novembro, em Aracaju (SE), com aulas das 08 às 12hrs, com disponibilização de apostila e instalação do software necessário para desenvolvimento das atividades.

Outras informações, favor contatar pelo WhatsApp os números: (79) 8844-8845 / 8114-7299 / 8101-9622.

Vagas limitadas.


VII Reunión de Teoría Arqueológica de América del Sur (TAAS)

VII TAAS

El VII TAAS se realizará en Chile, en la ciudad de San Felipe (60 kms de Santiago), entre los días 6 y 10 de Octubre de 2014. Esta será la primra vez que esta reunión se realizará en la costa Pacífica de Sudamérica. El TAAS se articulará en torno a múltiples
actividades, las que contarán con invitados anglosajones (Lynn Meskell, Benjamin Alberti, Yannis Hamilakis, Mary Weismantel Sven Ouzman) y latinoamericanos (Marcia Bezerra, Victoria Castro, Alejandro Haber, Cristobal Gnecco, Luis Lumbreras, Axel Nielsen, entre otros). Ello, además de 16 simposios ya aprobados cuya información (simposios aceptados y coordinadores de cada uno de ellos) puede ser encontrada en http://viitaas2014.weebly.com

Mais um ano completo!

Mais um ano de vida se completou para mim, mas desta vez cheio de surpresas e realizações. Dei entrevistas, publiquei o meu primeiro livro, tenho um segundo pronto esperando a publicação e já tenho um terceiro sendo escrito. São coisas que me fazem olhar para trás e perceber que todo o sofrimento e humilhação pelos quais passei até certo ponto valeram a pena.

Imagem reprodução.

Conheci pessoas maravilhosas também, com histórias interessantes e únicas, mas preciso ser sincera: outras eu adoraria simplesmente apagar da minha memória.

Pude passar tempos maravilhosos com alguns dos meus amigos que ainda posso ver, já outros, que também trabalham com a Arqueologia, estão espalhados por este brasilzão, mas é justamente por isto que gosto de escrever no site e no blog, uma vez que alguns deles costumam me acompanhar pelos mesmos, “para saber como estão as coisas”, nas palavras de um deles.

Hoje estou completando 27 anos e a impressão que tenho é que não vivi nada. Ainda espero – e sinto que tenho que – realizar muitas coisas, não voltada somente para a Arqueologia Egípcia, mas em outros setores da minha vida.

Então, feliz aniversário para mim!

Trabalhos que apresentarei este ano na SAB

cropped-tut_arq_egipcia.jpgCaros, como anunciei previamente no Arqueologia Egípcia ocorrerá entre os dias 25 e 30 de agosto o XVII Congresso Internacional da Sociedade de Arqueologia Brasileira (SAB), em Aracaju – SE. Nele estarei apresentando dois trabalhos, um oral intitulado “A guerra ao modo egípcio nos anos finais da XVIII Dinastia: As investidas militares de Tutankhamon e Horemheb. Novo Império, declínio do Período Amarniano (c. 1352 até 1319 a.E.C.)” no Simpósio Temático “21. Diálogos Arqueológicos 3: estudos de Arqueologia Clássica no Brasil” e um em formato banner intitulado “Observando as sociedades do Egito Faraônico (c. 3000 e 30 a. E. C.) do ponto de vista da Arqueologia de Ambientes Aquáticos”.

Congressos científicos como os da SAB sempre reúnem vários profissionais (neste caso especificamente da Arqueologia e áreas afins) para prestigiar e conhecer os trabalhos uns dos outros, as novas pesquisas que estão em pauta ou a divulgação de resultados de estudos, além de reuniões para debates.

O site do evento: http://www.xviicongresso.sabnet.com.br