Márcia Jamille

Quem é Márcia Jamille?

“Eu sempre amei o deserto. A gente se senta numa duna de areia, não vê nada, não escuta nada” — Antoine de Saint Exupéry (O Pequeno Príncipe)

Era uma vez uma criança que sonhava em um dia ser arqueóloga:

Desde pequena sempre tive acesso a muitos materiais de leitura e a maioria era sobre antigas civilizações e os trabalhos de arqueólogos, então a ligação com a antiguidade foi praticamente por osmose, mas foi aos meus treze anos que vi pela primeira vez um documentário sobre o antigo Egito e foi amor “a primeira vista”. Decidi então que era com isto que eu gostaria de trabalhar um dia, entretanto, naquela época eu não sabia que as vezes, quando tentamos seguir um sonho, muitos empecilhos podem surgir, como não acreditar em si mesmo ou até pessoas que insistem em dar um jeito para que você desista. Foi mais ou menos este cenário que encontrei na Universidade, na época da minha graduação e como eu me sentia tão só e queria melhorar o contato com os meus amigos que viviam em outros estados (e que entendiam os meus desejos) criei o Arqueologia Egípcia em 2008. É incrível como em meio de tanto sofrimento é possível criar algo legal!

E quando cresceu ela virou arqueóloga, mas nem tudo melhorou:

Entretanto, mesmo com o meu sonho realizado senti um terrível golpe de realidade: eu não exerceria plenamente um trabalho relacionado com a antiguidade egípcia e o pior, eu não tinha liberdade para fazer nada do meu jeito, isto foi extremamente frustrante. Esse foi um tempo bastante difícil para mim, mas felizmente tive alguns poucos, mas bons, amigos do meu lado me apoiando. Quando finalmente tirei meu título de mestra em Arqueologia me afastei um pouco do mundo acadêmico para poder organizar minhas ideias.

Foi quando ela pensou em fazer as coisas da sua forma:

Este tempo foi precioso para a reflexão. Pude observar minha situação por outros ângulos e saber minhas limitações. Também pude entender que eu tinha as ferramentas necessárias para seguir outro sonho meu: o de publicar um livro.
Foi então que publiquei no início de 2014 o Uma viagem pelo Nilo através do próprio Arqueologia Egípcia (o que eu jamais imaginei que um dia ia fazer) pensando especialmente nos sentimentos dos meus leitores. Também estou organizando o meu segundo, Tutankhamon, 1922 e o Vale dos Reis, que em breve será lançado.

Mas a história não termina por aqui:

Se ficou com curiosidade de conhecer o meu trabalho, você pode conferir o próprio Arqueologia Egípcia, me acompanhar pelo Twitter ou Instagram ou curtir a página ou o Twitter do AE.

20 thoughts on “Márcia Jamille

  1. Boa tarde!
    Eu gostaria de poder ser uma verdadeira arqueologa. Mas não sei se realmente teria alguma faculdade de Arquelogia no Brasil. Mas gostaria de saber qual seria o 1º passo que eu deveria dar para mim ser uma especialista em Arqueologa. Teria que fazer uma faculdade de história. Assim eu consegueria algo depois.

  2. Olá Márcia, a varios meses que fico vendo as posragens aqui no site e desde criança amo arqueologia egipcia, pra falar a verdade foi de tanto assistir os filmes ” A Mumia” ” O Retorno da Mumia” e “O EscorpiãoRei” que aprendi a gostar tanto assim,eu gostaria de saber em que você é formada, se você já foi para o egito alguma vez?, e se foi dificil se formar se da muito gasto, porque eu faço curso tecnico em administração e penso em fazer graduação em contabilidade, mas eu sinto la no fundo que vai ficar algo incompleto em mim se eu não seguir a area da arqueologia, e principalmente e a egipcia.Mas eu pergunto pros meus pais peço dicas mas eles dizem que eu tenho que ver o que é melhor pra mim, e ver se compensa, porque eles sabem que o salario de um arqueologo no brasil é baixo, e eu tambem tenho um pouco de receio de fazer arqueologia gastar horrores que nem posso e nao tenho pra gastar pra me formar e depois não conseguir emprego e acabar no nada, você teria algum conselho sobre isso pra me dar??

    • Oi Laissa, sou bacharel em Arqueologia e atualmente estou fazendo mestrado na mesma área.

      Eu ainda não fui ao Egito, mas passei em uma escola de campo (tinha o dinheiro, mas não pude ir), logo ir para lá não é a coisa mais impossível do universo. Porém estudar lá não é barato, tem que economizar um bocado (a escola de campo mais barata que já vi era cerca de 4.000 um mês… E sem passagem aérea… Mas talvez aja mais baratas).

      Arqueólogo no Brasil não ganha uma miséria, tem fulano por aí fazendo um bom pé de meia em Arqueologia de Contrato, mas isto varia de profissional para profissional.

      Creio que você já leu este texto: http://arqueologiaegipcia.com.br/aegipcia/2012/07/26/a-importancia-da-familia-para-o-nascimento-de-um-arqueologo/

      Se não leu talvez seja interessante para você.

  3. Boa Tarde Márcia!!

    Estava procurando algumas postagens sobre Arqueologia e encontrei o seu blog. Nossa, sou totalmente apaixonada por arqueologia, como não tive oportunidade de seguir essa profissão acabei estudando História, mas pretendo um dia, fazer uma especialização em Arqueologia. Sou apaixonada pelas civilizações “antigas”, mas minha paixão mesmo é o Egito.

    Bjss

  4. Oi Márcia vocês na arqueologia segundo alguns colegas tem cadeiras de física, química (até q vai) e matemática, isso procede? mais mesmo assim estou disposto a tentar o curso….

    • Olha, eu não consideraria bem cadeiras, mas existem trabalhos interdisciplinares entre estas áreas. Arqueologia é da área de humanas e não de exatas, embora acredito que é na UFPE (não tenho certeza) que o curso está dentro de exatas.
      Abraços.

  5. Eu quero muito fazer arqueologia desde pequena. Só que eu moro em Minas e a faculdade mais proxima que oferece graduaçao aqui no Brasil é em Goias. Ai eu resolvi fazer historia antes e tentar uma pós depois. Mas ai vai o que quero saber : licenciatura ou bacharelado em historia é a mesma coisa pra quem como eu quer fazer pós em arqueologia? Agradeceria muito se respondesse, obrigada !

    • Oi Rafaela.
      Independe porque História e Arqueologia são disciplinas impares. Fora que mesmo se você estivesse fazendo graduação em outras áreas como Artes, Medicina, Antropologia, Física, etc poderia fazer uma pós em Arqueologia (Embora isto possa vir a prejudicar na avaliação de currículo durante as avaliações… Nunca se sabe).
      Abraços.

  6. Olá Marcia. Tenho acompanhado seus trabalhos no site, facebook, e vídeos no youtube. Atualmente sou graduando em Antropologia na Universidade de Brasília e está é a melhor em Antropologia na América Latina. Entretanto, meu sonho, como ja coloquei em outras postagens aqui no site, é fazer arqueologia. Tenho pesquisado bastante e já me decidi quanto ao curso. O problema maior é que eu, antes de ir para a Antropologia, fazia Direito na mesma Universidade e vi que não era o que queria de fato. Assim, minha família já sofreu um xoque quando mudei de curso, agora ela não me apoia em ir para Arqueologia, porque Arqueologia assim como Antropologia é um curso inferiorizado por muitas pessoas, além do estereótipos postos a essas ciências. Para concluir, preciso saber da UFS. Como é o auxilio que a Universidade da a alunos de outros Estados? Afinal de contas, essa decisão vai ser a que vai me levar também a minha TOTAL independência, pois minha família já deixou certo que não vai me apoiar moralmente e nem financeiramente. O medo me toca mais uma vez ao ter que decidir fazer algo que amo. Obrigado. Mais uma vez, você faz um trabalho excelente.

  7. Márcia Jamile, por favor, se puder me ajude !!! Meu sonho é ser arqueólogo e sempre foi, tenho apenas 16 anos, gostaria de saber como começo nessa carreira? existe algum tipo de estagio? ou terei que esperar pela faculdade? pois não gostaria de perder tempo com estágios fora da área. Pode me ajudar? Agradeço desde já !

  8. Magnifico seu blog dra Márcia, gosto muito de arquelogia egípcia leio sobre e assisto documentários relacionados a vida egípcia. Se tudo der certo quero fazer um curso de arqueologia. Muitos pesquisadores acreditam,que a cidade de Atlantis foi o berço,para a civilização Egípcia,ou que sua cultura suméria teve uma certa influencia na construção da civilização egípcia . Enfim pode ser apenas especulações. Mas acredito que o povo egípcio tem um pequeno cordão umbilical com todos os povos do mundo, seguirei teu blog até!

  9. Parabéns Márcia!
    Incrível como ARACAJU é um ovo. estava pesquisando sobre o Egito e me deparo com seu blog.
    lembro dos tempos de colégio Gauss.
    sucesso!!!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Quanto é * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.