Escrevi um capítulo para o livro “Género y Ciencias Sociales: Arqueologías y cartografías de fronteras”

Faz um tempinho que comentei em vídeo que eu tinha sido convidada para escrever um capítulo para um livro colombiano que visa debater questões de gênero. Pois bem, ontem fui informada que a capa do livro foi liberada:

Como vocês podem observar este livro, “Género y Ciencias Sociales: Arqueologías y cartografías de fronteras“, foi escrito a várias mãos e adianto que por pesquisadores de diferentes Universidades e países. É uma obra bilíngue, contendo alguns artigos em espanhol e outros em português.

No meu caso fui convidada para falar sobre as mulheres na antiguidade egípcia, mas optei em ir por um caminho levemente diferente, debatendo sobre a insistência dos (as) pesquisadores (as) em dar para as mulheres egípcias que viveram no faraônico sempre um papel secundário, enquanto que a cultura material mostra um cenário diferente.

Em livros de coletâneas usualmente é realizada uma introdução sobre cada autor. Aí está a que fizeram para mim:

Desegmentar arqueológicamente las relaciones de poder para dar paso a lecturas de visibilización de mujeres egipcias, sus actividades y respectivos roles em el pasado, es el propósito de Márcia Jamille Nascimento en el que presenta a las mujeres del Antiguo Egipto carentes de una identidad señalando cómo la arqueología ha minimizado y cambia la participación tanto de grandes líderes de Egipto como de las mujeres comunes en la historia valiéndose de conceptos androcéntricos como marco estratégico y así beneficiar la función de género de la jerarquía de las antigüedades faraónicas.

O meu capítulo é o 7º, “Gênero Invisível? Como a Arqueologia tem minimizado a participação histórica das mulheres egípcias durante a Antiguidade faraônica”, e nele falo sobre mulheres no poder e as comuns, oficio dos faraós, as diferenças pensadas para homens e mulheres durante as pesquisas arqueológicas e Arqueologia de gênero.

Género y Ciencias Sociales: Arqueologías y cartografías de fronteras foi editado pela Ediciones Universidad Simón Bolívar. É um livro pensado para ser distribuído gratuitamente, por isso vocês podem baixar meu capítulo clicando aqui ou ler a obra completa clicando aqui.

Boa leitura!

Entrevista comigo e anuncio do tema do meu livro

Saiu esta semana a entrevista que dei para o Arqueologia em Ação, um projeto em que participo paralelamente ao Arqueologia Egípcia. O idealizador do canal é o João Carlos Moreno, que é aluno da pós-graduação em Arqueologia do MAE-USP.

Eu já tinha dado uma entrevista antes, mas foi para uma TV local para comentar acerca da inauguração do Campus de Laranjeiras (SE), onde hoje funcionam os cursos de Graduação e Pós-Graduação em Arqueologia da UFS.  Mas foi algo rápido, nada que ficasse focado em mim o tempo todo.

O convite para participar do piloto surgiu quando o João veio para Aracaju, creio que duas semanas antes da reunião nacional e congresso da Sociedade de Arqueologia Brasileira (SAB) e comentou que planejava fazer algumas entrevistas e queria tentar uma comigo. Recusei na hora, mas ele pediu para que ao menos eu experimentasse e fizemos um “ensaio” na casa de uma amiga em comum e também arqueóloga e atualmente estudante da pós-graduação em Arqueologia na UFS, a Fernanda Libório, para ver como eu me saia.

arqueologia_em_acao_01

A questão é que assim que começou o ensaio com direito a câmera e gravação de voz acabei ficando tagarela e por fim percebendo que talvez a experiência não seria traumática. Foi resolvido então que eu seria entrevistada no Museu da Gente Sergipana e o resultado foi um ótimo trabalho da equipe que compôs o projeto piloto do Arqueologia em Ação naquele momento.

Na entrevista eu comento acerca de assuntos bem diferentes, desde como surgiu a ideia da criação do site Arqueologia Egípcia até a divulgação do tema do meu livro, o qual fiz segredinho até agora.

Na ordem: Ms. Márcia Jamille, João Carlos Moreno e Thobias Cerqueira. Foto: Fernanda Libório. 2013.

Na ordem: Ms. Márcia Jamille, João Carlos Moreno e Thobias Cerqueira. Foto: Fernanda Libório. 2013.

Só posso dizer que a equipe fez algo espetacular, que foi me convencer a aparecer em frente a uma câmera. Sou extremamente tímida, mas no final acabou tudo saindo bem.

Abaixo a entrevista:

Link do Canal: http://www.youtube.com/arqueologiaemacao

Meu primeiro livro será publicado em breve

 

 

“Terei um espaço no lar de alguns de vocês e não mais somente nos seus computadores”.

“Terei um espaço no lar de alguns de vocês e não mais somente nos seus computadores”.

Alguns, especialmente meus amigos, já devem ter percebido que estive sumida mais do que o meu normal e dentre alguns leitores nos últimos meses comuniquei que em breve revelaria uma novidade.

Como explana o título finalmente publicarei meu primeiro livro \o/. Sairei do mudo do armazenamento em nuvens e irei para o papel. O site Arqueologia Egípcia ganhará um primo impresso. Terei um espaço no lar de alguns de vocês e não mais somente nos seus computadores.

A publicação será independente ao estilo Egyptian Religious Calendar (Que por acaso estou muito interessada em ler).

Infelizmente não posso liberar ainda o título, não até que esteja tudo tranquilo com o registro. Também estou esperando sair a permissão para uso da imagem que será utilizada na capa. E o tema dele? Prefiro também não comentar, será surpresa. :3

É tudo um pouco assustador, mas ao mesmo tempo emocionante. Acho que sai um pouco do meu campo de blogueira/arqueóloga para blogueira/arqueóloga/empreendedora, já que o livro será responsabilidade do A.E., com direito a investimento de capital. #medo

Ele não está finalizado, mas talvez ele venha a ser entregue já semana que vem para a revisora que além das correções necessárias observará se a minha linguagem ficou clara para o público comum, não só acadêmico.

A esperança é que o livro esteja disponível até o final de agosto e espero muito cumprir este prazo e existe uma possibilidade de que ele seja disponibilizado também em inglês até o final do ano, mas não existe uma previsão para uma versão dele em espanhol¡ Yo siento mucho!

Por enquanto é só isto, em breve estarei escrevendo aqui mais acerca.