Vamos conhecer mais sobre a esposa de Tutankhamon?

Tutankhamon já uma figura bem versada entre os amantes da civilização egípcia, mas incrivelmente a sua esposa, a rainha Ankhesenamon, não é tão conhecida assim. Neta do faraó Amenhotep III com a rainha Tiye, Ankhesenamon foi filha de Akhenaton com Nefertiti.

Nos últimos 10 anos algumas notáveis pesquisas acerca desta rainha foram realizadas, infelizmente algumas nem sequer foram apresentadas para o público de fora do meio acadêmico.
No próximo dia 13 de setembro (2016) estará disponível online a palestra “A rainha Ankhesenamon: Neta, filha e esposa de faraós”. Nela comentarei sobre os estudos da posição das mulheres no Egito (do ponto de vista da Arqueologia), a vida de Ankhesenamon e algumas pesquisas relacionadas a ela.

Os leitores inscritos receberão uma senha que irá funcionar do dia 13 de setembro até o dia 19 do mesmo mês.

As inscrições irão até o domingo (11/09). Para participar vocês podem fazê-lo por aqui ou diretamente aqui.

Fui ali dar palestras na Bahia

Pela primeira vez realizei palestras, mais uma aula aberta, em solo baiano. Foi durante o “Ciclo de estudos sobre o Antigo Egito: perspectivas para a Arqueologia”, que ocorreu na Universidade Federal do Oeste da Bahia nos dias 5, 6 e 8 de julho (2016). Fiz o máximo possível para mostrar alguns momentos no Snapchat e no Instagram, mas claro que eu não poderia deixar de comentar aqui 🙂. Também comentei acerca do evento em um vlog no canal do Arqueologia Egípcia. Caso queira conferir:

Bom, parti de Aracaju na madrugada do dia 04/07 e depois de passar uma vida no Aeroporto de Salvador embarquei para Barreias no horário da tarde em um avião de hélice 😀 Sempre quis ver um de perto (aiai destino, e quando poderei viajar de helicóptero agora hem? Tá demorando!).

Cheguei no finalzinho da tarde. Quem me recebeu foi a Fernanda Libório, que além de minha amiga também é arqueóloga e professora da UFOB. O Aeroporto de Barreiras é pequeno, mas oferece todos os serviços mais necessários. Infelizmente não o fotografei (Mals aê). E depois de um merecido banho fui para um restaurante de comida chinesa muito lindo, o Porta do Sol (só o mostrei no Snapchat; estava tão cansada que nem tive cabeça para fotografar algo).

Pista de pouso do Aeroporto de Barreiras.

As atividades do evento começaram no dia seguinte, mas antes de ir para a UFOB fui conhecer um pouquinho (beeem pouquinho mesmo) Barreiras e me deparei com uma réplica da Estátua da Liberdade. 🗽 Depois deste breve passeio parti para a Universidade.

Já na UFOB eu estava no auditório conversando com algumas pessoas quando me chamaram para ver a fila de inscrições. Levei um senhor susto: ela estava enorme! A palestra ia começar as 19h30 e eu imaginava que daria pouca gente por conta do horário, mas foi o contrário. Isso só me fez pensar “Ah nossa! Espero não decepcionar esta gente toda.” Entretanto, foi tudo bem. Não fui expulsa a chutes, ninguém me vaiou ou nada. Muitas perguntas feitas no final e alguns dos professores também estavam lá presentes e contribuindo.

O público entrando/esperando o início da palestra.

Para finalizar a noite jantei no Original Burguer.

No dia seguinte fui em uma lojinha de artesanatos. Eu estava louca de vontade de comprar uma carranca enorme (tipo enorme mesmo!!). Sempre quis uma desde criança, mas além de caras não sei bem como eu ia levar uma no avião… Para quem não sabe o que é uma carranca: é uma espécie de totem típico das comunidades das margens do São Francisco. Ela é utilizada para afastar os maus espíritos. Infelizmente é um objeto bastante hostilizado por algumas pessoas que o acusam de ser demoníaco. Gente! A cultura é plural! Deixem as carranquinhas em paz.

Foi nesse dia que ocorreu a aula aberta para discutir o meu texto “Gênero Invisível? Como a Arqueologia tem minimizado a participação histórica das mulheres egípcias durante a Antiguidade faraônica”. Nessa atividade dividi o microfone com o professor Bruno Casseb Pessoti e contamos com a participação maciça dos alunos (e não estou exagerando).

Foto: Luis Felipe Santos. 2016.

A quinta-feira foi livre para mim, então fui para o Rio de Ondas. Pohan, que lugar lindo! Eu almocei no restaurante Casa do Rio, onde também gravei uma entrevista para o canal do Youtube “Olhar de Arqueólogo”. Aproveitei e gravei o vlog o qual cheguei a comentar aqui no #AEgípcia.

A noite jantei na Confraria da Cerveja.

Sexta-feira dei a última palestra, “Múmias: do antiquarismo à Arqueologia Funerária”. O público diminuiu em relação aos outros dias, mas ainda assim foi notável o número de gente. Ao final da minha fala e das perguntas ganhei da organização do evento algumas lembrancinhas, dentre elas… Uma CARRANCA!!! 😀 CLARO que ela irá compor algumas vezes o cenário do canal do Arqueologia Egípcia. Se brincar irá para o Descobrindo o Passado também!

No momento estava rolando uma calourada e vários alunos me convidaram para ir, mas acabei indo jantar no restaurante Picanha do Valdemir e mais tarde finalizei a noite com shots de tequila 🤗. Foi daí que nasceu esta foto aqui.

Na manhã seguinte me preparei para a minha viagem de volta para Aracaju. Se desse tempo eu teria feito minha próxima tatuagem na própria Barreiras, mas, infelizmente, não daria já que eu tinha que estar no aeroporto às 10h30.

Já viajei para muitos lugares diferentes, mas a minha estadia em Barreiras foi especial por muitos motivos desde rever meus bons amigos Fernanda e Felipe, bater um papo com alguns dos alunos da UFOB (que vi que são tão pirados quanto a minha pessoa 💙), conversar com os professores (eu queria ter tido uma melhor oportunidade de sentar com eles e conversar mais, principalmente porque notei que alguns têm interesse em divulgação da ciência na internet) e por ter conhecido Flapjack, o vira-lata mais maluco do oeste baiano.

Flapjack: não se enganem com este olhar meigo.

Sentirei falta de Barreiras… Exceto da poeira e do Sol de rachar (não vou mentir 😑). Então para finalizar: espero retornar em breve!

Venham aprender mais sobre a deusa Ísis comigo

Falar sobre a deusa Ísis, uma das maiores divindades do panteão egípcio, era o meu desejo faz alguns meses. Não lembro como o interesse surgiu, mas definitivamente temos ainda muito o que descobrir sobre esta deusa cuja importância passou das fronteiras do Egito.

Por isto que este sábado que vem darei uma aula (dividida em quatro partes) sobre ela, onde aproveitarei e comentarei algumas curiosidade e indicarei textos acadêmicos. Estes são os tópicos (que serão abordados em dias diferentes):

1 – Definição de divindade do Egito antigo;
2 – O mito de Ísis, Osíris e Hórus;
3 – A deusa na iconografia;
4 – Ísis pelo mundo.

Néftis e Ísis respectivamente.

Os inscritos terão acesso através de uma senha que funcionará do dia 29/01 até o dia 12/02. Para dar tempo de todos assistirem.

Hoje é o último dia de inscrição (Ahhh!!). Para participar vocês podem fazê-lo por aqui ou diretamente aqui.

Vamos falar sobre animais e antiguidade egípcia?

Este sábado será liberada a segunda palestra do Arqueologia Egípcia e o tema desta vez é relacionado com os tratamentos que os animais recebiam durante o faraônico. Nela falarei tanto do uso de animais no dia a dia (trabalhos domésticos, alimentação, afeição) como no sentido religioso.

Múmias de crocodilos são as mais estilosas 😀

Os leitores inscritos receberão uma senha que irá funcionar do dia 10 de outubro até o dia 16 do mesmo mês.

As inscrições irão até a quinta-feira (08/10). Para participar vocês podem fazê-lo por aqui ou diretamente aqui.

Dando um UP nos sites que relataram minha passagem por Blumenau (2014)

Finalmente comecei a reunir minhas breves passagens pela imprensa aqui no blog, o que será de todo útil para uma série de pessoas, inclusive para mim, que posso ter próximo lembranças das atividades que andei realizando por aí.

Quando estive em Blumenau (SC) fui alertada por um dos ouvintes (e posteriormente por um leitor via Facebook) que minha viagem tinha sido comentada na imprensa. Eu tinha achado interessante, mas confesso que não tinha dado muita bola, até que, após uma breve pesquisa no Google por textos meus me deparei com estes três sites abaixo:

http://www.oblumenauense.com.br/site/acontece-em-blumenau-um-seminario-sobre-o-egito-faraonico/

http://www.blumenews.com.br/site/index.php/entretenimento/item/12641-furb-sedia-semin%C3%A1rio-sobre-egito-fara%C3%B4nico

E claro, no site da própria instituição:

http://www.furb.br/web/1704/noticias/arquivo/2014/05/furb-sedia-seminario-sobre-egito-faraonico/3151

Quer saber como foram as palestras lá? Leia Palestra em Blumenau e apresentação do livro “Uma viagem pelo Nilo” ou Alguns dos dias mais especiais da minha vida: Apresentações do meu livro.

Se vocês forem encontrando outras coisas podem enviar para mim. Pode ser através do meu Twitter (@MJamille), Instagram (marciajamille), Facebook (Marcia Jamille – Arqueologia Egípcia) ou por e-mail (sitearqueologiaegipcia@gmail.com).