Recebi réplicas (incríveis) de artefatos egípcios

Se tem uma coisa que apoio muito é a confecção de réplicas de artefatos, uma vez que sou TOTALMENTE CONTRA a venda de objetos arqueológicos. E quando são coisas usáveis melhor ainda 😀

Então, há alguns meses um amigo e colega da arqueologia, o Adolfo Okuyama, enviou para mim dois pingentes inspirados em artefatos arqueológicos: um semi-lunar e uma ponta de flecha (clique aqui para ver fotos deles). O Adolfo manda muito bem fazendo esses tipos de objetos e desta vez ele fez dois inspirados na Antiguidade egípcia, então aproveitei para fazer um unboxing.

Gostei muito de ambas as peças. O escaravelho, como já cansei de falar, é uma das minhas formas amuléticas egípcias favoritas. Eu sinceramente não sei explicar o quão legal eu os considero. Os pequeninos detalhes estão lá. Foi necessário o olhar analítico de um arqueólogo para reproduzir algo tão bem. Não me canso de olhá-lo.

Ah! E a melhor parte: ele é um carimbo com o símbolo do AE:

Já o tiyet tornou-se o meu bebê. Esta forma amulética não é muito usada nas reproduções atuais, por isso que fiquei muito feliz de ter uma em mãos. Este objeto é vulgarmente chamado de “nó de Ísis” e tinha na antiguidade algumas finalidades de cunho funerário, entre elas a de proteger o corpo.

Quer ver o que mais chegou na minha Caixa Postal? Então clique aqui.

Meu endereço:

Márcia Jamille
Caixa Postal 1702
CEP 49046970
Aracaju – SE

Estou simplesmente APAIXONADA por este livro sobre o Egito Antigo!

Ah… O primeiro unboxing de 2017… E ele já abriu o ano com chave de ouro.

Há alguns meses o leitor Elvis Monteiro enviou para mim uma revista da década de 1980. Pois bem, antes do Natal ele mandou para a minha Caixa Postal mais uma correspondência, a qual abri no vídeo desta semana para o canal do Arqueologia Egípcia.

Ele já tinha avisado para mim que estava enviando um livro antigo, o qual as folhas estavam soltando (o que sinceramente não é problema para mim… Eu sou arqueóloga 😀 ). O material em questão é “O roubo das pirâmides”, do Peter Ehlebracht, publicado em português através da Editora Melhoramentos em 1981. Eu nunca tinha ouvido falar sobre ele, então será um novo momento de descobertas.

Como ele está sem a capa e contracapa não tive acesso a sinopse, mas lendo por alto o que deu para entender é que se trata de uma junção de dados acerca das atividades exploratórias a sítios arqueológicos no Egito. Explicando de modo mais simples: o livro fala sobre o roubo e vendas de artefatos arqueológicos do país; provavelmente inspirado pelas leis de proteção aos patrimônios arqueológicos que estavam surgindo na época (1970 e 1980). Sendo assim, acredito que essa será uma ótima oportunidade para entender mais sobre os furtos e roubos a sítios arqueológicos, assunto que sempre tive interesse em compreender desde novinha.

Algo que vocês precisam ter em mente é que essas coisas que recebo não acaba ficando somente comigo, eu tento sempre de alguma forma repassar as informações para os seguidores. “O roubo das pirâmides”, naturalmente, não será uma exceção.

Quer ver o que mais chegou na minha Caixa Postal? Então clique aqui.

Meu endereço:

Márcia Jamille
Caixa Postal 1702
CEP 49046970
Aracaju – SE

Chegou na Caixa-Postal: livros de ficção sobre o Egito Antigo

Realizei mais um unboxing no canal do Arqueologia Egípcia. Desta vez foram dois livros escritos por uma leitora, a Tânia Carvalho. Não é a primeira vez que recebo livros escritos por um leitor (e espero que não seja a última 😀 ). Isso me enche de orgulho.

Por hora não planejo realizar uma resenha, mas já marquei um deles no Skoob. Abaixo o unboxing:

Já estou curiosa para ler a trama em que a protagonista, a Maatkare, irá se envolver. O primeiro livro chama-se “Um mergulho para o Alto” e o segundo “Um mergulho no tempo”. Ainda existe um terceiro, publicado em formato e-book.

A diagramação está linda e entre os espaçamentos de cena (acho que é assim que se chama) tem o hieróglifo para água (não sei se foi proposital), dando um toque especial.

Quem tiver interesse em conhecer mais sobre as obras é só acessar o site da trilogia: www.mergulhonotempo.com.br

Quer saber o que mais chegou na minha Caixa-Postal? Então clique aqui.

Revista sobre pesquisas arqueológicas no Egito na década de 80

Quando chega aqui algo enviado por vocês eu sempre sinto muita ansiedade porque eu sei que cada correspondência está recheada de sentimentos, seja de respeito ou gratidão. Foi assim quando recebi o pacote do leitor Elvis Monteiro, que logo desconfiei que se tratava de uma revista e ao abrir e sentir o cheirinho de papel antigo notei que poderia ser algo muito especial. Eu nem esperei o dia de gravações, o abri assim que cheguei em casa.

E realmente é uma revista muito legal, afinal, ela é uma “O Correio da UNESCO” e foi publicada em 1980, ou seja, nem tinha se passado uma década da transposição dos templos de Assuã, tais como Abu Simbel, Philae, dentre outros. Exatamente por isso resolvi gravar um vídeo para vocês:

Espero usá-la em muitos posts para o Arqueologia Egípcia, principalmente porque possui algumas fotografias históricas, além de ter sido escrita por pesquisadores especialistas na história egípcia e sudanesa. Abaixo algumas fotografias:

Na época também foram estudadas estes lindos murais bizantinos encontrados na Catedral de Faras, na Núbia:

A fotografia abaixo mostra a transposição de colossos de tebas para Cartum:

Quando pensamos nestas transposições não é difícil lembrar especificamente do complexo de templos de Abu Simbel, que foi construído na divisa entre as terras do Egito e o antigo território núbio (hoje Sudão), por Ramsés II. Tratam-se de estruturas gigantes cavadas nas rochas na margem ocidental do Nilo: uma menor dedicada à rainha Nefertari e uma maior, para o próprio Ramsés II.

É dentro do Templo de Ramsés II que ocorre duas vezes no ano um famoso evento solar onde o Sol ilumina um trio de estátuas onde a do próprio rei está inclusa. É um acontecimento muito interessante que já cheguei a citar em um vídeo do Arqueologia Egípcia.

— Assista também: Alinhamento Solar no Templo de Abu Simbel.

Quer ver o que mais já chegou na minha Caixa Postal? Então clique aqui.

Chegou na Caixa-Postal: construtores de pirâmides

Semana passada realizei para o canal do Arqueologia Egípcia no YouTube o unboxing de um pacote da Edições Del Prado. Nele vieram algumas revistas e a cena “Construtores de pirâmides”. Como comento no vídeo essas pequenas imagens não são brinquedos, são produtos para colecionadores.

A cena foi enviada para a minha Caixa Postal porque ela fará parte de um vídeo super especial do canal, mas resolvi fazer um unboxing também para vocês terem uma ideia de como o produto é enviado para a casa dos compradores 😀 Segue o vídeo abaixo:

O pacote chegou enquanto eu estava em Barreiras (BA), mas por sorte a outra adm do AE não foi dar uma olhada na minha Caixa, porque, como o pacote era grande, eu mesma teria que ir lá pegar ou alguém com uma autorização minha por escrito.

Enfim, o vídeo foi gravado no mesmo dia em que o peguei e confesso que foi um breve teste de paciência passar o cordão pelas mãozinhas dos bonecos. Porém, se eu, que não tenho uma alma budista, consegui colocar, vocês conseguem brincando. Foi neste momento em que confirmei empiricamente que tem que ter cautela ao manejar o produto. Com o meu pouco cuidado acabei descascando a tinta de alguns deles. Tentarei disfarçar durante o vídeo especial. Que isso fique como lição.

Tirando esse incidente, fiquei feliz em ver o carinho com o qual a Del Prado se preocupou com os detalhes: o trenó realmente parece ser feito de madeira, o bloco parece uma pedra calcária e os rostinhos dos bonecos receberam a atenção necessária (eles parecem cansados e possuem detalhes como boca e nariz).

Tive problemas ao tentar encaixar alguns deles na base. Como é possível ver nas fotos eu não os prendi direitinho na “madeira” e nem me esforcei muito com medo de criar mais estragos na pintura.

Ao todo vieram nove peças para montar e nove revistas também, ou seja, se vendidos separadamente eles são parecidos com aqueles fascículos que são comercializados em bancas. Isso justifica o preço salgado da peça inteira, mas se comprados separadamente são iguais aos tais fascículos.

As revistas são fininhas, mas as fotos são uau! A editora realmente teve muito cuidado com o lado visual delas. São fotografias lindas, de encher os olhos.

Fiquei bastante feliz com a cortesia da Edições Del Prado (www.delprado.com.br). Certamente a cena me auxiliará visualmente não somente neste vídeo especial, mas em muitos outros.

Quem desejar comprar essa ou outras cenas pode fazê-lo diretamente através do Arqueologia Egípcia. Clique aqui para poder acessar a galeria de produtos.

Quer ver o que mais já chegou na minha Caixa Postal? Então clique aqui.