(Artigo) O Festival de Osíris e a Legitimação da Monarquia Faraônica durante o Reino Médio Tardio

O Festival de Osíris e a Legitimação da Monarquia Faraônica durante o Reino Médio Tardio | Beatriz Moreira da Costa A manutenção do status divino do faraó no Egito Antigo era de grande importância para a ideologia real. Dessa forma o faraó participava de numerosos rituais e festivais destinados a reforçar a sua divindade e a sua relação com o ka real. A partir do pressuposto que ação ritual é poder, o presente artigo tem como objetivo analisar o Festival de Osíris, tendo como recorte Leia mais [...]

(Capítulo de livro) Como a Arqueologia tem minimizado o papel das mulheres egípcias que viveram na Antiguidade faraônica

Gênero Invisível? Como a Arqueologia tem minimizado a participação histórica das mulheres egípcias durante a Antiguidade faraônica | Márcia Jamille N. C. A Arqueologia ao longo dos anos tem sido utilizada para justificar relações de poder, minimizando a participação social de grupos subalternos e privilegiando artefatos dos segmentos dominantes da sociedade, a exemplos dos homens egípcios, beneficiados pela hierarquia de gênero característica da antiguidade faraônica, mas o que não Leia mais [...]

(Livro) O Conto do Náufrago. Um Olhar Sobre o Império Médio Egípcio. Análise Histórico-Filológica

O Conto do Náufrago. Um Olhar Sobre o Império Médio Egípcio. Análise Histórico-Filológica | Telo Ferreira Canhão Este volume apresenta uma famosa obra literária do Império Médio (c. 2040-1750 a. C.), uma das épocas áureas da milenar civilização egípcia, o Conto do Náufrago, fazendo uma análise histórico-filosófica e sedimentando o seu estudo com os trabalhos de consagrados egiptólogos que ao tema dedicaram a sua atenção: desde os autores franceses ou francófonos que releram Leia mais [...]

(Dissertação) O escaravelho-coração nas práticas e rituais funerários do Antigo Egito

O escaravelho-coração nas práticas e rituais funerários do Antigo Egito | Marina Buffa César Os escaravelhos eram utilizados pelos egípcios antigos como amuletos, funerários ou cotidianos, e selos, com nomes da realeza e de pessoas comuns. Eles eram identificados com o deus solar Khepri. Um tipo de amuleto funerário, o escaravelho-coração, é conhecido como um dos mais importantes para assegurar que o morto chegasse ao Mundo Inferior sem contratempos. O objetivo dessa dissertação é Leia mais [...]

(Artigo) Tebas durante el período Ramésida

Tebas durante el período Ramésida: redistribución y circulación de bienes | Andrea Paula Zingarelli | Espanhol La historia económica de Egipto antiguo ha sido abordada en consonancia con la historia política estatal y comprendida en términos de continuidad y unidad. Esta imagen monolítica ha restringido los abordajes hasta décadas recientes, donde se ha dado lugar a nuevas perspectivas de análisis. En esta última línea interpretativa, inscribimos la propuesta de considerar la existencia Leia mais [...]

(Artigo) O poder legitimador de Serápis

O Poder Legitimador de Serápis: Uma análise da iconografia monetária alexandrina durante o período Antonino (96-192) | Caroline Oliva Neiva | Português | Serápis se apresenta como uma divindade que reflete o hibridismo cultural da sociedade alexandrina e a necessidade de adaptação dos elementos culturais egípcios e helênicos. Sua iconografia traz um homem maduro, barbado, vestido à moda grega. Seu nome seria a transliteração em grego de Osor-Hapi, divindade egípcia com corpo de homem Leia mais [...]

(TCC) Entre a egiptomania e a egiptologia: Um estudo das representações do Faraó Akhenaton no Brasil. 

Entre a egiptomania e a egiptologia: um estudo das representações do Faraó Akhenaton no Brasil - Raisa Barbosa Wentelemm Sagredo | Português | Esta pesquisa se propõem a identificar e analisar algumas  representações do faraó Amenothep IV, mais conhecido na História como Akhenaton, mostrando como é possível encontrar o mesmo homem cuja trajetória é rodeada de mistérios e polêmica, servindo a diferentes discursos. Tendo em vista que o material acerca das representações de Akhenaton Leia mais [...]

(Artigo) Senhora da casa, divindade e faraó as várias imagens da mulher do Antigo Egito

Senhora da casa, divindade e faraó as várias imagens da mulher do Antigo Egito - Julio Gralha | Português | O presente artigo é um breve trabalho sobre o papel (em boa parte através da iconografia), desempenhado pela mulher no Antigo Egito tomando por base três aspectos que consideramos significativos. O primeiro, relativo ao cotidiano da egípcia comum como ― senhora da casa (nbt-pr). O segundo como divindade, notadamente membros da família real, tanto após a morte (mais comum) quanto Leia mais [...]

(Artigo) Distâncias egípcias, encontros núbios

Distâncias egípcias, encontros núbios: interações culturais e fronteiras étnicas no Novo Império egípcio – Fábio Amorim Vieira | Português | Caracterizado pelos expressivos contatos egípcios com povos estrangeiros, o período denominado de Novo Império, entre 1580 e 1080 a. C., fornece evidências do processo de estabelecimento de relações étnicas e intercâmbios culturais entre os povos do Egito e os seus vizinhos estrangeiros do sul, na Núbia. Este artigo anseia perceber as Leia mais [...]

(Artigo) Os conceitos de helenização e romanização e a construção de uma antiguidade clássica

Os conceitos de helenização e romanização e a construção de uma antiguidade clássica | Pedro Paulo A. Funari; José Geraldo Costa Grillo (em português): "A ideia de 'helenização', isto é, a difusão da cultura grega no mundo antigo, sob Alexandre Magno e seus sucessores, está intimamente ligada ao historiador alemão Johann Gustav Droysen (1808-1884). De sua extensa obra, duas referem-se ao tema em pauta: a história de Alexandre, o grande e a História do Helenismo, publicadas, respectivamente, Leia mais [...]

【Artigo】 Por uma Arqueologia egípcia mais “aquática”

Por uma Arqueologia egípcia mais “aquática” | Márcia Jamille Nascimento Costa (em português): Embora o Egito antigo tenha sido uma civilização fluvial a Arqueologia realizada no país tende a tratar os objetos relacionados com o ambiente aquático como artefatos de segunda ordem. Para tal, este artigo mostra alguns dos aspectos mais marcantes destas antigas comunidades que demonstram que a água durante o faraônico foi mais do que um espaço para a captação de recursos e deve receber Leia mais [...]

【Artigo】A dupla natureza monovalente e polivalente do Livro Egípcio dos Mortos

A Dupla Natureza Monovalente e Polivalente do Livro Egípcio dos Mortos a Partir das Acepções de “Sentido” e de “Narrativa” de Ciro Flamarion Cardoso | Keidy Narelly Costa Matias (em português): Ciro Flamarion Cardoso (1997) nos diz que a estruturação de um texto como relato faz com que, nesse contexto, a noção de tempo seja mais central do que a de espaço; as noções de relato (ou narrativa) são inequivocamente impregnadas de sentido. A palavra “relato”, conta-nos Ciro Flamarion Leia mais [...]

(Artigo) Vida por toda eternidade: Tothmea renascida pelas novas tecnologias

Vida por toda eternidade: Tothmea renascida pelas novas tecnologias - Moacir Elias Santos e Cícero Moraes | Português | Para os egípcios antigos a morte não representava um fim, mas o começo de uma nova existência que seria múltipla, a exemplo daquela que permitiria o morto viajar com o deus-sol Ra, ou na qual ele habitaria o mundo de Osíris. Para tanto, era condição sine qua non a preservação do corpo por meio da mumificação. Uma egípcia, que conhecemos atualmente como “Tothmea”, Leia mais [...]

(Artigo – Resenha) O Egito também é aqui!

O Egito também é aqui! – Marcia Bezerra | Português | Complementando o texto em epígrafe, seria justo dizer que parte significativa da comunidade arqueológica opta pela carreira inspirada pelas imagens do Egito Antigo. Eu mesma escolhi a profissão durante as aulas de História Antiga, nos anos 1970. Nessa época, a História contada na sala de aula era pontuada por muitas datas, nomes, e pouco tinha a ver com o cotidiano dos alunos. A razão da atração que o Egito Antigo tem sobre os alunos Leia mais [...]