Aeroporto do Cairo ganha museu com múmias egípcias

Por Márcia Jamille | @MJamille | Instagram

No dia 26 de julho de 2020 (dia do arqueólogo aqui no Brasil… Ok, informação irrelevante no momento, mas está aí a curiosidade), a equipe que trabalha no Museu do Aeroporto do Cairo, mais especificamente no Terminal 3, montou mais painéis para a exibição de antiguidades egípcias. Quando for inaugurado, esse museu repaginado contará com 70 artefatos arqueológicos exibindo, inclusive, múmias egípcias.

Eles foram escolhidos a dedo para representar os diferentes aspectos da civilização egípcia antiga, indo desde a era faraônica, à cultura copta e islâmica.

Sobre as múmias, as informações dadas é que uma remonta à Época Tardia e trata-se de um homem com os braços cruzados no peito, posição típica de faraós. Já a outra remota à era romana e ainda possui sua máscara mortuária.

Esse museu é uma oportunidade dos viajantes, só de chegarem ao aeroporto, serem impactados pela história do Egito, além de dar uma oportunidade aos que só estão fazendo escala no país. Essa é também uma forma de receber de braços abertos os turistas que futuramente visitarão o Egito após o fim da pandemia da COVID-19.

Em soma, um novo salão de exposições está sendo preparado no Terminal 2 e esse contará com uma área de aproximadamente 150 metros.

— E mais: Já teve curiosidade em saber como seria viver uma estudante de Arqueologia em um jogo? Então acompanhe a série “Aventuras na Arqueologia”:

Fonte:

In Pics: Final touches placed on Cairo’s Airport Terminal 3 museum ahead of opening. Disponível em < https://www.egypttoday.com/Article/4/90139/In-Pics-Final-touches-placed-on-Cairo’s-Airport-Terminal-3 >, acesso em 04 de agosto de 2020.

Todas as fotos desse post são de autoria do Ministério das Antiguidades e Turismo do Egito.

O coronavírus atrasou a inauguração de um dos maiores museus de antiguidades do mundo

Por Márcia Jamille Costa | @MJamille | Instagram

Há mais de uma década a comunidade de arqueologia, em especial a egípcia e a clássica, tem esperado ansiosamente pela abertura do Grande Museu Egípcio, que já possui o título de o maior museu do mundo dedicado a uma única civilização da antiguidade.  

O museu não está totalmente pronto, mas alguns dos seus laboratórios já estão em funcionamento. Contudo, sua abertura oficial foi cancelada vária vezes e tínhamos a garantia de que ela iria ocorrer agora no final de 2020. Isso, inclusive, foi muito bem salientado pelo arqueólogo Zahi Hawass durante a entrevista que fiz com ele no momento da abertura do museu “Tutankhamon” em Curitiba. 

Entrevistei o arqueólogo Zahi Hawass (Vídeo)

Grande Museu Egípcio. Foto: Getty Imagens

Porém, graças à pandemia da CODVID-19 (coronavírus) a sua inauguração oficial foi mais uma vez cancelada, passado agora para o início de 2021. Atraso necessário, visto que uma das formas de contágio deste vírus é através da aglomeração de pessoas. Uma data ainda não foi definida, uma vez que o governo egípcio está focando em observar alterações no status da pandemia. 

Trabalho de conservação em um dos artefatos da tumba de Tutankhamon. Foto: Getty Imagens
Trabalho de conservação em um dos artefatos da tumba de Tutankhamon. Foto: Getty Imagens

E é uma grata surpresa saber que a arquitetura do museu de antemão já tinha como um dos objetivos justamente evitar aglomerações entre os visitantes. O Dr. Tarek Tawfik, professor associado da Faculdade de Arqueologia da Universidade do Cairo e o primeiro ex-diretor geral do projeto do Grande Museu Egípcio, em declaração para a Forbes, explicou que a amplitude do museu beneficia o distanciamento social. “Obviamente, a higiene é um grande problema”, explicou Tawfik, “mas com esse espaço, teremos um bom fluxo de visitantes e opções como a capacidade de baixar comentários com códigos QR diretamente no seu dispositivo pessoal em vez de usar o equipamento do museu”. Basicamente o visitante só precisará baixar as informações das peças em exibição diretamente em seu celular, sem a necessidade de tocar em botões ou equipamentos da exposição do museu, evitando assim algum tipo de contágio. 

Vista a partir do museu para uma das pirâmides do Platô de Gizé. Foto: Getty Imagens.

O Grande Museu Egípcio tem vista para as pirâmides do Platô de Gizé e dentro dele os visitantes encontrarão restaurantes, lojas, auditório e áreas recreativas, além das exposições de arqueologia, claro. Vários artefatos de grande valor simbólico e histórico foram transferidos para lá, tais como a maioria dos artefatos relacionados ao faraó Tutankhamon (exceto sua máscara mortuária, que será transferida do Museu do Cairo para o Grande Museu durante uma cerimônia solene) e os 30 ataúdes de madeira encontrados na vila de Al-Assasif (próxima da cidade de Luxor).  

(…) mas com esse espaço, teremos um bom fluxo de visitantes e opções como a capacidade de baixar comentários com códigos QR diretamente no seu dispositivo pessoal em vez de usar o equipamento do museu

Certamente em breve teremos mais novidades.  

Fontes:

You Won’t Have To Wait An Eternity To See King Tut At The Grand Egyptian Museum (GEM). Disponível em < https://www.forbes.com/sites/gretchenkelly/2020/04/26/you-wont-have-to-wait-an-eternity-to-see-king-tut-at-the-grand-egyptian-museum-gem/#7a1333367760 >. Acesso em 23 de maio de 2020.

Egito está se preparando para inauguração do maior museu de antiguidades do mundo

Por Márcia Jamille | @MJamille | Instagram

Uma das vistas mais emblemáticas do platô de Gizé, onde está a Grande Pirâmide do Egito, é um edifício onde se encontra aquele que será o maior museu do mundo dedicado a uma única civilização: o Grande Museu Egípcio. 

Foto: Dana Smillie

A ideia da criação do Grande Museu Egípcio surgiu como uma tentativa de se criar um museu modelo e aliviar as várias reservas técnicas espalhadas pelo país, que estavam abarrotadas de artefatos arqueológicos.

Depois de anos de construção e incidentes — como um incêndio ocorrido em 2018 —, o sonho da inauguração oficial está cada vez mais próximo.   

O Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito anunciou ontem que foram finalizados mais de 90% do Grande Museu Egípcio e que ele deve ser inaugurado no último trimestre deste ano de 2020 (a expectativa é que seja em novembro).

Foto: Dana Smillie

Vários artefatos de grande valor simbólico e histórico já foram transferidos para o Grande Museu, tais como todos os artefatos relacionados ao faraó Tutankhamon e os “recentemente” descobertos 30 ataúdes de madeira encontrados na vila de Al-Assasif (próxima da cidade de Luxor).

Ele também contará como um museu infantil, um centro de artesanato, um espaço dedicado aos Barcos Solares, dentre outras coisas.

Fonte:

90 percent of GEM work is finished. Disponível em < https://www.egypttoday.com/Article/4/79339/90-percent-of-GEM-work-is-finished >, Acesso em 06 de janeiro de 2020.   

O que você precisa saber sobre o Museu Akhenaton!

Por Márcia Jamille | @MJamille | Instagram

O Egito tem empreendido uma série de restauros e construções de museus e dentre eles está o Museu Akhenaton. Com sua forma triangular parecida com as Grandes Pirâmides de Gizé, trata-se do terceiro maior museu do país. Foi idealizado no ano de 1979 com o objetivo de expor ao público a religião e história do Período Amarniano, assim como alguns aspectos gerais da história egípcia. 

Porém, as obras de construção só tiveram início em 2002 e foram interrompidas após a eclosão da revolução de 25 de janeiro de 2011, uma vez que isso teve um impacto negativo nas condições econômicas e de segurança do país. Em 2014 as obras foram retomadas e agora espera-se que tudo esteja pronto este ano.

O edifício principal fica em uma área de cerca de 5.000 metros quadrados e é cercado por um grupo de bazares, possui 16 salas, uma biblioteca, uma sala de conferência, um teatro e um centro de restauração, que é o maior do Alto Egito.

Akhenaton foi um faraó da XVIII Dinastia (Novo Império). Filho de Amenhotep III com a rainha Tiye ele casou-se com Nefertiti e iniciou uma série de mudanças no âmbito religioso e artístico. Ele provavelmente foi pai do faraó Tutankhamon. 

Fonte:

All you need to know about Akhenaten Museum. Disponível em < https://www.egypttoday.com/Article/4/74041/All-you-need-to-know-about-Akhenaton-Museum >. Acesso em 23 de agosto de 2019.

Dois artefatos arqueológicos exclusivos são expostos no Museu do Cairo

Por Márcia Jamille | @MJamille | Instagram

Uma máscara mortuária dourada e uma estela pintada são os dois artefatos arqueológicos que agora fazem parte da exposição do Museu Egípcio do Cairo. A máscara outrora pertencia a um homem egípcio que vive na França e que a doou ao museu, onde foi restaurada. A procedência anterior do artefato não foi informada e nem o seu período, mas pela fotografia o que é possível sugerir é que ela é feita em madeira com um revestimento em ouro.

A segunda peça é uma estela funerária. Ela foi descoberta em 1915 pela missão do Museu Metropolitano de Artes na necrópole de Assasif, na margem ocidental de Luxor. Ela é datada do Médio Reino e trás quatro figuras: duas mulheres e dois homens.

A exposição destes dois artefatos faz parte de um projeto do museu em trazer novidades a sua exposição, que está sendo amplamente impactada pela transferência de vários artefatos para o Grande Museu Egípcio (veja o vídeo).

Fonte:
Two exclusive pieces displayed at Egyptian Museum this week. Disponível em < https://ww.egyptindependent.com/two-exclusive-pieces-displayed-at-egyptian-museum-this-week/ >. Acesso em 27 de fevereiro de 2019.

Incêndio destruiu parte do Grande Museu Egípcio: as causas ainda são desconhecidas

Por Márcia Jamille | @MJamille | Instagram

No último dia 29 de abril (2018), como anunciado na nossa página no Facebook, um incêndio irrompeu em um dos prédios do Grande Museu Egípcio, cuja inauguração está prevista para este ano de 2018. As chamas tiveram início ainda pela manhã e atingiu a área do prédio de conferências e um guindaste próximo. O fogo foi contido 1 hora depois pelo o corpo de bombeiros do próprio museu com o auxílio do caminhão dos bombeiros da Segurança Civil.

Proposta de como seria o GEM totalmente pronto.

Felizmente não existem vítimas, nenhum artefato arqueológico foi danificado e no geral a estrutura do prédio está bem.

GEM em 2013. Foto: Neal Spencer. 2013.

A causa do desastre ainda é desconhecida e uma investigação foi aberta.

O Grande Museu Egípcio foi construído com a finalidade de ser o maior do Egito e abrigará algumas das peças arqueológicas mais importantes do país, a exemplo daquelas pertencentes a tumba do faraó Tutankhamon, que foi descoberta praticamente intacta em 1922. Veja abaixo algumas imagens.

 

Fontes:

No one hurt, no artefacts damaged in scaffolding fire outside Grand Egyptian Museum: Ministry. Disponível em < http://english.ahram.org.eg/News/298579.aspx >. Acesso em 29 de abril de 2018.

Investigations still under way into Grand Egyptian Museum’s fire. Disponível em < http://www.egyptindependent.com/investigations-still-under-way-into-grand-egyptian-museums-fire/ >. Acesso em 29 de abril de 2018.