A Estrela Sirius no Egito Antigo

Por Márcia Jamille Costa | @MJamille | Instagram Muitas comunidades do passado utilizavam o céu noturno como parâmetro para uma série de coisas tais como prever cheias, a contagem do tempo e localização geográfica. Entre os antigos egípcios isso não foi diferente. Montagem: sciencefreek. O céu noturno era entendido como o corpo da deusa Nut, que tentava se ligar com a terra, o deus Geb, mas que era impedida pelo ar, o deus Shu. O corpo de Nut era composto por estrelas Leia mais [...]

Djet, o rei com o signo da serpente

Por Márcia Jamille | @MJamille | Instagram Djet (também chamado de Uadji) foi o terceiro rei da 1ª Dinastia​ (Período Arcaico, também chamado de Dinastia Tinita).  Seu reinado marca o ponto no qual as iniciativas dos governos de Aha e Djer — de organizar um Egito unificado poucos anos antes — começaram a dar frutos (RICE, 1999). O seu nome é representado com o signo da serpente: ele é escrito com o hieróglifo de uma cobra acima da fachada do palácio que forma as bases do serekh, Leia mais [...]

Briga feia entre vizinhos: um “Casos de Família” do Egito Antigo

Por Márcia Jamille | @MJamille | Instagram Uma das coisas mais interessantes de se estudar a antiguidade egípcia é conhecer um pouco mais sobre as pessoas que caminharam nas terras do Nilo. As histórias de alguns, infelizmente, se perderam nas areias do tempo, mas outras conseguiram chegar até nós graças aos indícios arqueológicos, como é o caso da vida de Paneb, morador da aldeia de Deir el-Medina conhecido por ter sido muito briguento e altamente perigoso em algumas situações. Restos Leia mais [...]

Amuletos egípcios: significados dos símbolos e os seus usos

Por Márcia Jamille | @MJamille | Instagram Quando pensamos em antiguidade egípcia de forma geral a palavra-chave principal é religião. De fato, os indivíduos que viveram sob a autoridade do rio Nilo — e os oásis mais próximos — eram extremamente religiosos e vinculavam parte do seu sucesso, mesmo que dependessem de muita força humana, a divindades, a forças sobrenaturais. Contudo, pode-se dizer que existe um grande paralelo na religião egípcia onde por um lado ela era exercida Leia mais [...]

Profanação e romantismo: a verdadeira maldição das múmias

Por Márcia Jamille | @MJamille | Instagram Esta é a minha tradução integral do texto “Friday essay: desecration and romanticisation – the real curse of mummies” (Ensaio da sexta-feira: profanação e romantismo - a verdadeira maldição das múmias) de Craig Barker, que é gerente de educação dos museus da Universidade de Sidney. Achei interessante trazê-lo para vocês porque além de falar do uso da imagem de múmias egípcias no cinema e na literatura, faz uma reflexão sobre isso. Leia mais [...]

Trabalho no Egito antigo: greves, maus-tratos e direitos

Por Márcia Jamille Costa | @MJamille | Instagram A sociedade egípcia era extremamente hierarquizada. São raros os exemplos de pessoas de determinadas classes sociais mais baixas que ascenderam na vida[1]. O comum era que o pai/mãe ensinasse a sua função para os seus filhos porque tinham a certeza de que seriam sucedidos por eles (FROOD, 2010; SPENCER, 2010). A maioria das funções tinha como objetivo suprir as necessidades do Estado tanto no âmbito político-religioso - como era o caso Leia mais [...]

A cerveja no Egito Antigo: desde a intoxicação ao seu uso religioso

Por Márcia Jamille Costa | @MJamille | Instagram Era um grande costume das pessoas que viveram durante a Antiguidade egípcia registrar nas paredes de suas tumbas cenas da vida cotidiana: são imagens que mostram o cultivo dos campos, os momentos de deleite com os parentes, brigas, brincadeiras e, naturalmente, a alimentação. Graças a isso, possuímos uma vasta informação acerca da alimentação das pessoas que viveram às margens do Nilo e nos oásis durante a era dos faraós e descobrimos Leia mais [...]

Tutankhamon, Zahi Hawass e Nicholas Reeves: quais são as últimas novidades sobre a tumba do faraó

Por Márcia Jamille Costa | @MJamille | Instagram O Ministro das Antiguidades do Egito, Jaled al Anani, deu no início de fevereiro uma entrevista para o jornal El Mundo falando sobre a nova fase das pesquisas na tumba do faraó Tutankhamon (KV-62), cujo objetivo é procurar por espaços vazios que estariam atrás de suas paredes. A possibilidade da existência desses espaços foi sugerida pelo egiptólogo britânico, Nicholas Reeves, em um artigo acadêmico que pontuava sinais que indicariam lugares Leia mais [...]

O surpreendente esconderijo de múmias de faraós encontrado no século XIX em Deir el-Bahari (TT320)

Quando os primeiros exploradores europeus chegaram ao Egito em busca dos seus tesouros arqueológicos —  fossem eles estátuas, imagens parietais, sarcófagos e, claro, joias — descobriram que todas as tumbas reais tinham sido saqueadas em algum momento da antiguidade[1].  Desta forma, foi uma surpresa quando nas décadas de 1870-80 artefatos com nomes de faraós e alguns dos seus parentes começaram a aparecer no mercado de antiguidades (DAVID, 2011). Os registros dessa época somente Leia mais [...]

Nefertiti e Akhenaton: o casal egípcio impossível de ser ignorado

Por Márcia Jamille Costa | @MJamille | Instagram Na virada do século XIX para o XX, não se sabia muita coisa sobre o Período Amarniano — momento da história egípcia em que além de ocorrer uma mudança da capital do Egito, foi feita uma tentativa da elevação do deus Aton como a divindade principal do panteão egípcio — nem sobre os seus patrocinadores, o casal real Nefertiti e Akhenaton. Foi aos poucos e com a ajuda de descobertas pontuais — tais como as das estelas fronteiriças Leia mais [...]