Arqueólogos espanhóis descobrem quatro tumbas do 2° Período Intermediário

Por Márcia Jamille Costa | @MJamille

 

Em Dra Abu el-Naga arqueólogos espanhóis do Proyecto Djehuty descobriram o sepultamento de quatro indivíduos que viveram no 2° Período Intermediário, durante a XVII Dinastia.

Uma das sepulturas pertence a um homem chamado Intefmose, o qual é identificado em sua tumba como “Filho do Rei” que de acordo com o arqueólogo José Manuel Galán, coordenador do projeto, poderia ser filho de Sobekemsaf. Seu sepultamento destaca-se por uma pequena capela construída com tijolos de adobe, erguida em frente a um poço de cerca de sete metros que leva até a tumba propriamente dita.

 

Imagem do príncipe Intefmose encontrada em sua tumba. Foto: CSIC. Disponível em < http://www.csic.es/ >. Acesso em 04 de abril de 2013.

 

Uma passagem na câmara funerária de Intefmose leva ao sepulcro de um segundo individuo, um funcionário chamado Ahhotep, denominado como “porta voz de Netjen” (Hieracômpolis, em grego), uma das cidades mais antigas do Egito. Neste local foram encontrados três shabtis de barro pintado com inscrições que identificam Ahhotep como o seu dono. Acerca destes artefatos Galán declarou na nota oficial do Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC) [1]:

 

Dois destes shabtis se encontravam cada um dentro de pequenos sarcófagos de barro, decorados com uma inscrição em suas laterais e na tampa. O terceiro estava envolto em nove faixas de linho, como se se tratasse de uma verdadeira múmia e cada uma das faixas tinham restos de escritas em tinta negra. Estas figurinhas são de um estilo muito original e naïf, o que lhes dá um encanto especial e um caráter único ([1] tradução nossa).

 

Shabts de Ahhotep. Foto: CSIC. Disponível em < http://www.csic.es/ >. Acesso em 04 de abril de 2013.

Um dos shabt de Ahhotep. Foto: CSIC. Disponível em < http://www.csic.es/ >. Acesso em 04 de abril de 2013.

Shabt envolto em bandagens de linho de Ahhotep. Foto: CSIC. Disponível em < http://www.csic.es/ >. Acesso em 04 de abril de 2013.

 

Foi também durante esta temporada que o sarcófago de uma criança do sexo masculino de aproximadamente cinco anos e provável membro da realeza mais restos do acompanhamento funerário de um príncipe chamado Ahmose-sapair foram encontrados.

 

Sarcófago do garoto de cinco anos. Foto disponível em < http://www.abc.es/cultura/20130130/abci-proyecto-djehuty-descubren-sarcofago-201301301735.html >. Acesso em 04 de abril de 2013.

Sarcófago do garoto de cinco anos. Foto: CSIC. Disponível em < http://www.csic.es/ >. Acesso em 04 de abril de 2013.

 

Um vídeo sobre as pesquisas feitas nesta temporada:

 

 

Estas descobertas estão firmando Dra Abu el-Naga como mais uma das necrópoles reais do Egito faraônico, mas estas pesquisas possuem mais significado por tratarem com artefatos datados do 2° Período Intermediário, uma época de grandes mudanças no poder centralizado dos faraós, que sofre considerável declínio com a tomada do Delta por parte dos hicsos. Estes estrangeiros determinam Avaris como a capital do seu reino, enquanto que paralelamente os nativos governavam o sul do país a partir de Tebas.

 

Fontes da notícia:

El Proyecto Djehuty presenta los resultados de la XII campaña. Disponível em < http://www.csic.es/web/guest/home;j (…) >. Acesso em 04 de abril de 2013.

Arqueólogos españoles descubren en Luxor el ataúd de un niño de hace 3.500 años. Foto disponível em < http://www.abc.es/cultura/20130130/abci-proyecto-djehuty-descubren-sarcofago-201301301735.html >. Acesso em 04 de abril de 2013.

Márcia Jamille

Arqueóloga formada pela UFS com a monografia “Egito Submerso: a Arqueologia Marítima Egípcia” e mestra em Arqueologia também pela UFS com a pesquisa “Arqueologia de Ambientes Aquáticos no Egito: uma proposta de pesquisa das sociedades dos oásis do Período Faraônico”. É administradora do Arqueologia Egípcia e autora do livro "Uma viagem pelo Nilo". [Leia seu perfil]

2 comentários sobre “Arqueólogos espanhóis descobrem quatro tumbas do 2° Período Intermediário

  1. Fascinante , me lembrou os minis ataúdes de Madeira da tumba do Rei Tut .Eram 4 um dentro do outro tipo boneca matrioska russa . No terceiro ataúde continha uma figura do Rei em ouro maciço de apenas 5,4 cm que é um primor com detalhes fantásticos do capacete azul da guerra com detalhes de círculos . O Rei esta sentado,vestindo uma saia plissada uma mão sobre o joelho e a outra segurando os cetros Reais no ultimo ataúde continha uma mecha de cabelo relíquia de família?

    • Olá Trilobita, bom dia.
      Eu não chamaria de “relíquia de família”, já que “relíquia” lembra-me algo que passa de geração para geração. Ou prefiro chamar de “lembrança familiar”, já que era uma mecha que foi retirada dos cabelos da rainha Tiye.
      Abraços!

Os comentários estão desativados.