Algumas músicas de Rock inspiradas no Egito Antigo

O Egito Antigo inspirou de várias maneiras a cultura popular e claro que a música não poderia ficar de fora. Um dos gêneros que mais bebeu desta inspiração foi o Rock, estilo musical surgido do Rock and Roll e que tem complementos advindos do Blues, Country e Jazz [1].

Claro que infelizmente a maioria das composições fizeram uso da Egiptomania e de idéias orientalistas. São letras que tratam do misticismo e que por vezes categorizam deuses em funções que não são deles ou citam divindades de outras culturas como pertencentes ao Egito Faraônico.

Há exatamente um ano eu pedi para que os leitores do A.E. que me seguem no Facebook indicassem algumas músicas do gênero e agora elas, ao lado das minhas próprias sugestões, estão compondo este post:

☥ Mercyful Fate – Curse of the Pharaohs

A letra fala sobre a “maldição do faraó”, que tinha o intuito de atingir aqueles que ousassem saquear as tumbas reais. Clique aqui para ler a tradução.

☥ Mercyful Fate – Egypt

Aqui o tema é o julgamento da alma no tribunal de Osíris. Clique aqui para ler a tradução.

☥ Xandria – Isis Osiris

Como na letra é citado o poder de cura e a estrela “Sothis” (Sírios) – que no faraônico era chamada de Sopdet – creio que a música está falando especificamente da deusa Ísis. Clique aqui para ler a tradução.

☥ Karl Sanders – Slavery Unto Nitokris

Na pegada da banda “Nile”, esta música é um instrumental, mas o título é que chama a atenção: Nitokris (Nitócris) foi uma faraó que governou durante o Antigo Reino, 6ª Dinastia.

☥ Septic Flesh – Anubis

Aqui temos a alma de uma pessoa indo para a pesagem do coração no Tribunal de Osíris. O interessante é que não só cita Anúbis, mas a pena de Maat e inclusive o uso de uma máscara mortuária. Clique aqui para ler a tradução.

☥ The Bangles – Walk Like an Egyptian

Já falei sobre elas aqui em outro post. A letra (e o clipe) são um grande exemplo do uso da Egiptomania já que o “caminhar como egípcio” (esta posição aqui) é uma invenção dos dias de hoje para satirizar o estilo artísticos do Período Faraônico. Clique aqui para ler a tradução.

☥ Kent – Isis & Bast

A banda é sueca, então não foi fácil encontrar uma boa tradução da letra, mas aparentemente a inspiração está mais só no uso do nome de ambas estas divindades (Ísis e Bastet) e da palavra “pirâmide”.

☥ Iron Maiden – Powerslave

A letra fala da morte inerente e uma estrofe até nos dá uma dica de quem é o personagem principal: “Eu não quero morrer, eu sou um Deus”. Clique aqui para ler a tradução.

☥ Nightwish – Tutankhamen

Esta eu tenho no meu smartphone. A personagem da letra é uma mulher apaixonada pelo Tutankhamon, mas não deixa claro se é a Ankhesenamon. Clique aqui para ler a tradução.

☥ Metallica – Creeping Death

Na minha humilde opinião esta é uma das melhores composições do gênero com este tema. Fala sobre o mito do Êxodo hebreu no Egito. Clique aqui para ler a tradução.

☥ Therion – Son of the Sun 

Está música é levemente inspirada pelo Período Amarniano, quando Akhenaton instaurou em sua corte o deus Aton como a divindade principal. Escrevo “levemente” porque fala sobre rompantes de loucura e perda da fé por parte do faraó. Clique aqui e leia a tradução.

☥ Nile – Sacrifice Unto Sebek

O interessante desta banda é que eles usam vários exemplos reais e encaixam perfeitamente em suas letras. Nesta, Sacrifice Unto Sebek, tem o trecho “Una novamente seus ossos.” que faz parte do “Texto das Pirâmides”. Claro que rola umas viagens também, mas as músicas são uma verdadeira imersão no mundo do Egito Antigo e é divertido reconhecer uma série de elementos. Clique aqui para ler a tradução.


[1] Não sou especialista no gênero, meu conhecimento é totalmente genérico, por isso irei me ater somente a estas informações.

Márcia Jamille

Arqueóloga formada pela UFS com a monografia “Egito Submerso: a Arqueologia Marítima Egípcia” e mestra em Arqueologia também pela UFS com a pesquisa “Arqueologia de Ambientes Aquáticos no Egito: uma proposta de pesquisa das sociedades dos oásis do Período Faraônico”. É administradora do Arqueologia Egípcia e autora do livro “Uma viagem pelo Nilo”.
[Leia seu perfil]