Animação sobre a múmia Sha-Amon-en-su

Por Márcia Jamille | @MJamille | Instagram

Possivelmente advinda de Tebas, a múmia da cantora Sha-Amon-en-su foi presenteada ao imperador brasileiro D. Pedro II durante a sua segunda viagem para o Egito (1876-1877) pelo quediva Ismail Paxá (1830 – 1895). O grande bônus neste caso é que a múmia foi entregue ainda selada em seu ataúde e assim permanece até no Museu Nacional do Rio de Janeiro, onde está disponível para visita.

Igualmente a muitos artefatos da época, não se sabe de qual sítio arqueológico a múmia foi retirada, exceto que ela pertence a Baixa Época.

Para explicar um pouco sobre a história de Sha-Amon-en-su foi elaborada, sob a direção de Fernanda Macedo e Leticia Curi, uma breve animação sobre essa importante mulher que em vida era a responsável por realizar rezas através da música para o deus Amon. Confira a seguir:

— Leia também: A história do Museu Nacional e o Egito Antigo no Brasil.

Márcia Jamille

Arqueóloga formada pela UFS com a monografia “Egito Submerso: a Arqueologia Marítima Egípcia” e mestra em Arqueologia também pela UFS com a pesquisa “Arqueologia de Ambientes Aquáticos no Egito: uma proposta de pesquisa das sociedades dos oásis do Período Faraônico”. É administradora do Arqueologia Egípcia e autora do livro "Uma viagem pelo Nilo". [Leia seu perfil]