Antigos manuscritos religiosos são recuperados por funcionários de aeroporto egípcio

Por Márcia Jamille | @MJamille | Instagram

Semana passada, a unidade arqueológica do Terminal 1 e da Polícia do Aeroporto do Cairo (Egito) conseguiram impedir uma tentativa de contrabando de manuscritos arqueológicos dos séculos 17, 18 e 19. A notícia foi dada pelo Ministério de Turismo e Antiguidades, que relatou que a apreensão incluiu três rolos de papiro e um molde de moeda de metal com uma tughra que data da era otomana. Os textos tratam de uma jurisprudência islâmica, medicina espiritual do bispo Mikhail de Atrib e Orações da Grande Quaresma em copta e em árabe.

O crime foi descoberto após as autoridades receberem um relatório da Polícia de Segurança de Passageiros, que suspeitou de artefatos arqueológicos na posse de um viajante. O comunicado acrescentou que um comitê arqueológico especializado foi formado pelo Conselho Supremo de Antiguidades e pela Biblioteca e Arquivos Nacionais Egípcios, chefiado por Malak Noshy, um inspetor do Setor de Antiguidades Islâmicas. Assim que o crime foi confirmado, os artefatos foram enviados imediatamente para o Museu Copta para restauro. 

Vale lembrar de um caso que ocorreu em 2019, onde um contrabandista tentou tirar do Egito pedaços de múmias escondidas em uma caixa de alto-falantes, mas foi descoberto por funcionários do aeroporto. 

Fonte:

Photos: Egyptian authorities foil attempt to smuggle archaeological manuscripts. Disponível em < https://www.egyptindependent.com/photos-egyptian-authorities-foil-attempt-to-smuggle-archaeological-manuscripts/ >. Acesso em 7 de novembro de 2021. 

Múmias são encontradas em Aeroporto do Cairo (Egito)

Por Márcia Jamille | @MJamille | Instagram

Há algumas semanas, no Aeroporto Internacional do Cairo (Egito), foram encontrados dentro de caixas de alto-falantes fragmentos de múmias egípcias. A descoberta foi feita quando os objetos estavam passando pela varredura de raio-x. Até aquele momento a equipe de segurança não sabia do que se tratavam, por isto que eles foram enviados para a unidade de arqueologia do aeroporto. Foi então quando os pedaços foram identificados como restos humanos datados da era dos faraós. O destino do contrabando era a cidade de Bruxelas, na Bélgica.

A equipe de arqueologia também salientou que as partes, em verdade, eram advindas de dois corpos e estavam em frangalhos porque foram quebrados propositalmente para caber dentro das caixas. Eles identificaram: dois pés, duas pernas, a parte inferior de uma mão esquerda, um braço e parte do tronco. Todos eles estão agora em um laboratório do Museu Egípcio para serem estudados e restaurados.

O tráfico de artefatos arqueológicos não é incomum e no Egito isto é quase uma epidemia. De acordo com as autoridades, são barradas anualmente a saída de cerca de 2000 a 3000 artefatos.

Fotos: divulgação.

Fontes:

Los restos de dos momias faraónicas, recuperados de unos altavoces en el aeropuerto de El Cairo. Disponível em < https://www.elmundo.es/cultura/2019/02/27/5c759954fdddffa4208b468d.html >. Acesso em 18 de mar de 2019.

Mummy body parts discovered in passenger’s luggage at Cairo airport. Disponível em < http://english.ahram.org.eg/NewsContent/9/40/326115/Heritage/Ancient-Egypt/Mummy-body-parts-discovered-in-passengers-luggage-.aspx >. Acesso em 18 de mar de 2019.