Como foi a Arqueologia no Egito em 2018

O Ministério das Antiguidades do Egito liberou uma lista com as principais conquistas no ramo da Arqueologia Egípcia no ano de 2018. Tais conquistas englobam tento descobertas arqueológicas, como projetos para a preservação do patrimônio egípcio [1]. Confira abaixo:

Descobertas arqueológicas notáveis:

1) Descoberta do túmulo de Hetpet, próximo às Pirâmides de Gizé.

2) Sepulturas familiares em Al Gharifa, na província de Minya.

3) Uma oficina de mumificação no sul da pirâmide de Unas, Saqqara.

4) Uma esfinge e pinturas parietais durante um projeto de redução de água subterrânea no templo de Kom Ombo.

5) Três túmulos em Luxor que pertencem ao Médio Reino. Essas tumbas foram reutilizadas mais tarde como um cemitério de gatos. Outras quatro tumbas, que pertencem ao Antigo Reino, também foram descobertas. Em Al Aasasif, ainda em Luxor, foram encontrados algumas tumbas.

Foto: Luxor Times

No ramo do restauro estão:

1) Restauração de três edifícios arqueológicos em Bab Al Wazir.

2) Trono do Príncipe Mami Al Siefi em Al Gammaliya.

De inaugurações temos:

1) A abertura do museu aberto para o obelisco Mataria.

2) Inauguração do Museu Arqueológico de Matrouh.

3) Santuário de Sidi Ali Zein Al Abidin em Al Saida Zeinab.

4) Museu dos Monumentos de Tal-Basta.

5) Inauguração do projeto de restauração da mesquita Al Azhar.

6) A parte sul da mesquita arqueológica SaadZaghloul na cidade de Rashid.

7) Mesquita Al Abasi em Port Said.

8) Inauguração do Museu Nacional Sohag.

9) Mesquita de Anga Hanem em Alexandria.

10) Mesquita de Ttndy na vila de Shali no oásis de Siwa.

11) Novas exibições sobre o casal Yuya e Thuya no aniversário do Museu Egípcio.

Em relação a exposições temporárias no exterior estão: 

1) Exposição temporária para monumentos islâmicos no Canadá.

2) Monumentos submersos em dois estados dos Estados Unidos da América.

3) Alguns dos monumentos de Tutankhamon em Los Angeles

4) Réplicas de monumentos na Itália.

5) Exposição intitulada “O ouro e os tesouros do Antigo Egito” no Principado de Mônaco por dois meses.

Foto: Ministry of Antiquities

E metas para 2019:

1) Abertura de um grupo de mesquitas monumentais em cooperação com o Ministério Awqaf e alguns monumentos em Darb Al Ahmar.

2) Restauração e manutenção de mosteiros em cooperação com a Igreja e conclusão do projeto do local monumental de Abu Mina.

3) Inauguração do Centro Zoar Abidos.

4) Reduzir a água subterrânea em Al Ozirion, em KomOmbo e em Koum Al Shokafa.

5) Abertura de três salões centrais para expor as múmias reais.

6) Continuação da restauração da pirâmide de Djoser.

7) Projeto de proteção e iluminação do banco ocidental em Luxor.

8) Restauração da sinagoga Eliyahu Hanavi em Alexandria.

9) Abertura de um museu em parceria com o setor privado em Hurghada.

10) Inauguração do Museu de Tanta

11) Inauguração do Museu dos Veículos Reais em Boulak

12) Abertura do palácio do Príncipe Joseph Kamal em Nagee Hamady.

13) Inauguração da primeira fábrica para réplicas de monumentos.

14) Abertura do quiosque El Gabalia no palácio de Mohamed Ali em Shobra.

15) Museu de Sharm El Sheikh (primeiro estágio).

16) Museu Kafr El Sheikh.

17) Palácio do Barão Empain (provisoriamente).

18) Museu Greco-Romano em Alexandria (provisoriamente).

19) Desenvolvimento da zona das pirâmides: O projeto está quase pronto. Um contrato foi assinado com a Orascom Investment Holding para fornecer e operar na zona.

Fonte:

Discover 2018’s Egyptian Archaeological Achievements. Disponível em < http://see.news/discover-2018s-egyptian-archaeological-achievements/ >. Acesso em 28 de dezembro de 2018.

Mais uma necrópole é descoberta por arqueólogos no Egito

Por Márcia Jamille | @MJamille | Instagram

Arqueólogos descobriram no Egito uma necrópole da época dos faraós que possui os restos mumificados de um sumo sacerdote do deus Thoth, senhor da sabedoria, patrono dos escribas e personificação da lua. Essa divindade era representada como um homem com cabeça de íbis, uma íbis de fato ou um babuíno.

— Deuses do Egito Antigo: O que você precisa saber! #0

Foto: Reuters/Mohamed Abd El Ghany

Esse grande cemitério foi descoberto em Atum al-Gaba, um vasto local à beira do deserto, próximo a Minya, ao sul da capital do Cairo. De acordo com o Ministério das Antiguidades os trabalhos de pesquisa nesta localidade têm a capacidade de durar cinco anos. “Este é apenas o início de uma nova descoberta”, disse o ministro das antiguidades, Khaled al-Anani. E Mostafa Waziri, chefe da missão arqueológica, falou que oito túmulos foram descobertos até agora e que ele espera que mais sejam encontrados em breve.

Em relação ao sepulcro do sacerdote, foram encontrados mais de mil estátuas e quatro vasos canópicos de alabastro, feitos para manter os órgãos internos dele. Já a sua múmia está decorada com contas azuis e vermelhas, enrolada em lençóis dourados de bronze.

— Vasos canópicos #AntigoEgito

Foto: EPA/IBRAHIM YOUSSEF

Além de parte do equipamento funerário do sacerdote, quarenta sarcófagos, os quais alguns possuem ainda o nome dos seus donos, igualmente foram encontrados.

Foto: Reuters/Mohamed Abd El Ghany

Foto: EPA/IBRAHIM YOUSSEF

Foto: EPA/IBRAHIM YOUSSEF

Reuters/Mohamed Abd El Ghany

Os pesquisadores iniciaram os trabalhos de escavações na área no final do ano passado em uma busca para encontrar o restante do cemitério de um nomo antigo. Isso porque esta área já era conhecida por conter antigas catacumbas datadas tanto do Período Tardio, como da Dinastia Ptolomaica, incluindo uma grande necrópole para milhares de íbis e babuínos mumificados. Somado a isso ano passado o Ministério das Antiguidades anunciou que nessa região foi encontrada uma necrópole com pelo menos 17 múmias.

 

Fonte:

Ancient necropolis discovered by archaeologists in Egypt: ‘This is only the beginning’. Disponível em < http://www.independent.co.uk/news/world/africa/ancient-necropolis-egypt-archeologists-mummy-tuna-al-gabal-a8226891.html >. Acesso em 14 de março de 2018.