O Egito está planejando outro desfile real: agora com a máscara de Tutankhamon

Por Márcia Jamille Costa | @MJamille | Instagram

Depois do sucesso estrondoso que foi o desfile das múmias reais, ocorrido no último dia 3 de abril de 2021, o Egito planeja repetir a dose, dessa vez com a máscara de ouro de Tutankhamon. Esse anúncio foi realizado durante um simpósio intitulado “Royal Mummies” ocorrido no dia seguinte à parada.

Tutankhamon é um faraó cuja tumba foi encontrada praticamente intacta em 1922 no Vale dos Reis, famosa necrópole onde foram sepultados alguns dos faraós do Novo Império e membros da alta realeza.

A proposta do evento é tanto transferir a máscara mortuária do rei, como um dos sarcófagos dele (não foi esclarecido qual dos três) para o Grande Museu Egípcio. Na verdade a ideia é que a transferência ocorra dias antes da inauguração desse museu, cuja data ainda não foi definida.

Ao longo dos últimos meses artefatos pertencentes a Tutankhamon foram transferidos para o Grande Museu Egípcio, o que proporcionou algumas descobertas inusitadas. Uma delas foi a de uma caixa encontrada no Museu de Luxor, onde em seu interior estavam peças de artefatos encontrados na tumba do rei, mas que tinham sido dados como desaparecidos em 1973.

Espera-se que o evento da transferência da máscara equipara-se, ou até seja maior do que o das múmias, cujo desfile teve boa recepção mundial e ampla cobertura da mídia.

Existe certa possibilidade de que a transferência seja realizada em alguma data em 2022, justamente para entrar nas comemorações do centenário da descoberta da sepultura. Contudo, não existe nenhuma confirmação disso.

Para saber mais:

Palestra “Tutankhamon: Entendendo a descoberta de sua tumba através de fotografias históricas da época”

Você já ouviu falar da fabulosa descoberta da tumba do faraó Tutankhamon? Ela ocorreu há quase 100 anos, no dia 4 de novembro de 1922. Realizada pelo arqueólogo inglês Howard Carter, seu descobrimento é importante devido a uma série de motivos: um deles é que por ter sido uma tumba encontrada praticamente intacta ela permitiu que pudéssemos conhecer alguns artefatos provenientes do Egito Antigo. Artefatos esses que antes ou eram conhecidos somente devido a ilustrações que enfeitavam paredes de tumbas ou que nem sequer se sabia de sua existência.

Fonte:

Egypt plans another royal parade, this time for King Tut’s gold mask. Disponível em < https://www.al-monitor.com/originals/2021/04/egypt-plans-another-royal-parade-time-king-tuts-gold-mask >. Acesso em 2 de maio de 2021.

Máscara funerária do faraó Tutankhamon: um artefato único

Por Márcia Jamille | @MJamille | Instagram

A máscara de Tutankhamon é um dos artefatos arqueológicos mais surpreendentes advindos da Antiguidade. Feita em ouro e pedras semi e preciosas, ela tinha como objetivo tanto retratar o rei, como passar uma mensagem divina, afinal, de acordo com a crença egípcia antiga, a pele dos deuses era feita de ouro e os seus cabelos de lápis-lazúli.

Imagem frontal da máscara mortuária de Tutankhamon. Imagem disponível em MULLER, Hans Wolfgang; THIEM, Esberhard. O ouro dos faraós. (Tradução de Carlos Nougué, Francisco Manhães, Maria Julia Braga, Angela Zarate). 1ªEdição. Barcelona: Editora Folio, 2006. pág. 175.

Existem algumas controvérsias que envolvem este artefato, um delas é se de fato ele retrata o jovem rei. Esta questão, assim como outras informações adicionais tais como os matérias que a compõe, significados das inscrições que estão em suas costas, seu peso e tamanho são comentados no vídeo abaixo:

Caso ainda não seja inscrito no canal do Arqueologia Egípcia inscreva-se clicando aqui e ative o sino para receber novidades sobre os estudos do Egito Antigo.