(Vídeo) 5 livros sobre o Antigo Egito: temas específicos

Por Márcia Jamille | @MJamille | Instagram

Recente gravei um vídeo para o canal do Arqueologia Egípcia no Youtube apresentando 5 livros sobre o Antigo Egito que são voltados para temas específicos. São eles: Pirâmides, ouro, culinária, sexualidade e arquitetura.

Inscreva-se para receber notificações de novos vídeos:

Youtube | Facebook | Instagram | Twitter

Abaixo a lista de livros:

☥ “As Pirâmides do Antigo Egito” de Aidan Dodson. O autor fez um catálogo de todas as pirâmides conhecidas na época em que este livro foi editado. Relata brevemente acerca do simbolismo destes edifícios e apresenta fotografias e descrições de muitas destas construções.

DODSON, Aidan. As Pirâmides do Antigo Império (Tradução de Francisco Manhães, Maria Julia Braga, Carlos Nougué). Barcelona: Folio, 2007.

☥ “O ouro dos faraós” de Hans Wolfgang Muller e Esberhard Thiem. É um dos meus favoritos porque fala “um pouquinho de tudo” desde o surgimento da ideia do ouro como algo místico, comércio, tipos de pedras preciosas e semipreciosas e algumas das descobertas realizadas no país, além de ter muitas fotos de vários tipos de artefatos diferentes, todos, claro, contendo ouro.

MULLER, Hans Wolfgang; THIEM, Esberhard. O ouro dos faraós (Tradução de Carlos Nougué, Francisco Manhães, Maria Julia Braga, Angela Zarate). Barcelona: Folio, 2006.

☥ “A culinária no Antigo Egito”, de Pierre Tallet. Nele o autor mostra que embora a dieta básica egípcia fosse composta de grãos existiu uma variedade de alimentos que poderiam ser consumidos. Era tanta criatividade na hora de cozinhar que existem indícios arqueológicos mostrando tortas arcaicas enfeitadas, alimentos que lembram nossos sanduíches e que os menos afortunados chegavam até mesmo a comer ratos.

TALLET, Pierre. A culinária no Antigo Egito (Tradução de Francisco Manhães, Maria Júlia Braga, Joana Bergman). Barcelona: Folio, 2006.

☥ “Erotismo e Sexualidade no Antigo Egito”, de Joseph Toledano e El-Qhamid, que como bem fala o nome apresenta o lado erótico do Antigo Egito. O início dele é bem interessante porque o autor fala sobre o pudor de antigos pesquisadores ao rasurar, rasgar ou quebrar partes de artefatos arqueológicos na tentativa de deixar tudo mais “apresentável”. Os autores realmente não tiveram interesse de mascarar como era visto o amor e principalmente o sexo na antiguidade.

TOLEDANO, Joseph; EL-QHAMID. Erotismo e Sexualidade no Antigo Egito (Suzel Santos, Carlos Nougué). Barcelona, Folio, 2007.

☥ “Egipto:  do Pré-dinástico aos Romanos” de Dietrich Wildung. Este é também um dos que mais gosto porque ele mostra vários aspectos da arquitetura no antigo Egito, não se limitando ao velho clichê pirâmide+tumba no Vale dos Reis. Nele o autor fala sobre moradias, templos feitos de madeira, ornamentos etc.

WILDUNG, Dietrich. O Egipto: da pré-história aos romanos (Tradução de Maria Filomena Duarte). Lisboa: Taschen, 2009.

Em breve: Novas peças da tumba de Tutankhamon

Por Márcia Jamille Costa | @MJamille

 

Faraó Tutankhamon em Imagem parietal de seu túmulo.

Faraó Tutankhamon em Imagem parietal de seu túmulo.

O Egyptian Museum do Cairo unido com o Römisch-Germanisches Zentral Museum de Mainz, a University of Tübingen e o Cairo Department of the German Archaeological Institute estão trabalhando para restaurar e exibir um grupo de artefatos de folhas de ouro ainda inéditos pertencentes a KV-62, tumba de Tutankhamon.

O faraó Tutankhamon ficou conhecido no mundo inteiro após a descoberta da sua tumba praticamente intacta em 1922. De lá foram catalogados centenas de artefatos, alguns dos quais jamais entraram para exibição, a exemplos destas folhas de ouro.

A notícia foi anunciada na página do DAI Kairo – German Archaeological Institute Cairo, no Facebook.