Arqueólogo busca por cidade núbia perdida

Por Márcia Jamille Costa | @MJamille

Geoff Emberling, arqueólogo do Kelsey Museum of Archaeology da University of Michigan, juntamente a pesquisadores da Dinamarca e Sudão, está em busca de uma cidade perdida pertencente ao antigo território núbio de Kush, atualmente El-Kurru, norte do Sudão. A sua existência é admitida através dos relatos de George Reisner, arqueólogo norte-americano que trabalhou no país entre 1918 e 1919, investigando as pirâmides núbias.

A localização da cidade é desconhecida por estar atualmente coberta pela areia e somado a isto as pesquisas em Arqueologia no local estão mais fixadas em templos e tumbas, deixando os estudos realizados em assentamentos em segundo plano.

Tumba de Tawentamani em El-Kurru. Imagem disponível em < http://www.inognidove.it/italiantourism-sudan/travel/tombaforestain1.shtml >. Acesso em 12 de fevereiro de 2013.

Para a realização da busca, Emberling está fazendo uso de imagens de satélites, levantamento topográfico, magnetometria e extração de amostras geológicas.

Império Kushita:

Os reis e rainhas provenientes do Sudão dominaram o Egito por volta da Dinastia XXV (Terceiro Período Intermediário). Conhecemos algumas das empreitadas militares destes governantes, que se proclamaram faraós, através de relatos escritos a exemplo da estela de Pi(ankh)ye, encontrada em 1862 no templo de Amon em Gebel Barkal (Sudão).

Fonte:

Buscando la ciudad perdida de Nubia al norte de Sudán. Disponível em < http://redhistoria.com/buscando-la-ciudad-perdida-de-nubia-al-norte-de-sudan/ >. Acesso em 11 de fevereiro de 2013.

Márcia Jamille

Arqueóloga formada pela UFS com a monografia “Egito Submerso: a Arqueologia Marítima Egípcia” e mestra em Arqueologia também pela UFS com a pesquisa “Arqueologia de Ambientes Aquáticos no Egito: uma proposta de pesquisa das sociedades dos oásis do Período Faraônico”. É administradora do Arqueologia Egípcia e autora do livro "Uma viagem pelo Nilo". [Leia seu perfil]