O grafite feito pelo turista chinês foi removido de Luxor

Por Márcia Jamille Costa | @MJamille

 

O Departamento de Antiguidades do Egito anunciou esta terça-feira que o grafite deixado pelo turista chinês Ding Jinhao já foi retirado da imagem do templo de Luxor. De acordo com o arqueólogo responsável pela área, Mansour Boreik, as marcas deixadas pelo garoto foram feitas de forma superficial.

 

Imagem do templo de Luxor sem o grafite. Imagem disponível em < http://www.rawstory.com/rs/2013/05/28/chinese-graffiti-removed-from-egyptian-relic/ >. Acesso em 29 de maio de 2013.

 

O problema de atos de vandalismos realizados tanto por turistas como pelos próprios egípcios é comum nos sítios arqueológicos do país. Para saber de mais acerca de alguns exemplos clique aqui (Vandalismo em sítios arqueológicos no Egito: Ding Jinhao não é o único caso), matéria com update.

 

Situação anterior da imagem. No grafite estão as palavras em mandarim “Ding Jinhao esteve aqui”. Foto: Kong You Wu Yi. Imagem Disponível em < http://egyptianstreets.com/2013/05/26/chinese-tourist-damages-3000-year-old-temple-in-luxor/ >. Acesso em 27 de maio de 2013.

 

Fonte: Chinese graffiti removed from Egyptian relic. Disponível em < http://www.rawstory.com/rs/2013/05/28/chinese-graffiti-removed-from-egyptian-relic/ >. Acesso em 29 de maio de 2013.

Márcia Jamille

Arqueóloga formada pela UFS com a monografia “Egito Submerso: a Arqueologia Marítima Egípcia” e mestra em Arqueologia também pela UFS com a pesquisa “Arqueologia de Ambientes Aquáticos no Egito: uma proposta de pesquisa das sociedades dos oásis do Período Faraônico”. É administradora do Arqueologia Egípcia e autora do livro "Uma viagem pelo Nilo". [Leia seu perfil]