Como as egípcias se preveniam da gravidez

Por Márcia Jamille Costa | @MJamille

Era reconhecido que a gravidez estava associada ao coito, porém não somente através dos órgãos sexuais, mas também pela boca, ou seja, a crença ditava que a felação era capaz de gerar uma criança, deste modo, podemos inferir que as relações não genitais poderiam ter sido restritas por alguns casais para evitar o risco de uma fecundação.

default-header1.jpg

Saindo do campo da especulação, atualmente conhecemos alguns contraceptivos egípcios através de papiros médicos, tal qual o Papiro Médico de Kahun, um dos mais antigos documentos de ginecologia conhecidos do mundo (DAVID, 1999). Os “desvios de gravidez”, o chamado por nós de “aborto”, quando desejado, era realizado escolhendo umas das receitas disponíveis como o azeite quente, mel com uma pitada de natrão, leite azedo ou goma de acácia (goma-arábica), que eram introduzidos individualmente na vagina (HASAN et al, 2011).

Referências: 

DAVID. A. R. “Town Lahun”. In: BARD, Kathryn. Encyclopedia of the Archaeology of Ancient Egypt. London: Routledge, 1999.

HASAN, Izharul; ZULKIFLE, Mohd; ANSARI, A.H;  SHERWANI, A.M.K., SHAKI, Mohd.  History of Ancient Egyptian Obstetrics & Gynecology: A Review. Journal of Microbiology and Biotechnology Research. 2011, 1 (1): 35-39

STROUHAL, Eugen. A vida no Antigo Egito (Tradução de Iara Freiberg, Francisco Manhães, Marcelo Neves). Barcelona: Folio, 2007.

Márcia Jamille

Arqueóloga formada pela UFS com a monografia “Egito Submerso: a Arqueologia Marítima Egípcia” e mestra em Arqueologia também pela UFS com a pesquisa “Arqueologia de Ambientes Aquáticos no Egito: uma proposta de pesquisa das sociedades dos oásis do Período Faraônico”. É administradora do Arqueologia Egípcia e autora do livro “Uma viagem pelo Nilo”.
[Leia seu perfil]

5 comentários sobre “Como as egípcias se preveniam da gravidez

  1. Só fazendo uma ressalva e acrescentando aqui pro tema do post:Eu mesmo sabia dá receita contraceptiva(com algumas lacunas infelizmente)que as antigas egípcias usavam e que levava mel isso pelo Cristian Jacques,mas sei também que a gravidez na época incorria ,devido as baixas condições de higiene e medicina,num risco de vida pra mãe.Por isso mesmo se prezava o amamentamento pois além de propiciar um fonte saudável de alimento pro bebê(livre de intoxicações que poderiam vir de outros alimentos)também dava um tempo pro organismo da mulher se ‘reestabelecer’ dando mais espaço entre uma gestação e outra e assim menos risco pra mulher(Douglas J.Brewer),até mais…

    • Sim, existe mesmo uma receita onde se incluía uma mistura com mel, mas como eu não conseguia lembrar qual preferi não citar sem ter certeza.
      No caso do post só citei o aborto conduzido, mas existem vários motivos para a não fecundação ou o aborto instantâneo. Talvez a higiene seja realmente o maior fator dentre todos, especialmente pelas misturas que eram postas na vagina para estimular a fertilidade ou descobrir se a moça era estéril ou não. Porém isto é assunto para outro texto…
      Abraços Sandro! Obrigada pelo comentário.

Os comentários estão desativados.