Peça arqueológica com mais de 3000 anos foi pregada na parede para “evitar roubos”?

Por Márcia Jamille | @MJamille | Instagram

Esta imagem está se espalhando timidamente pela internet, mas tem despertado a ira e descrença por parte de algumas pessoas. Não se sabe ao certo, mas as primeiras informações apontam que estas fotos mostram uma estátua do tempo dos faraós que está em exposição no Museu Nacional de Sohag, Egito. Inaugurado ano passado, como vocês podem conferir em um post do nosso site.

Ainda de acordo com estas informações a atual gestão do museu, para evitar roubos, usou um método nada convencional: pregou a peça arqueológica na parede. Um dos procedimentos corretos seria colocá-la em uma base e de forma alguma interferir em sua integridade.

A imagem retrata o rosto de um faraó e que de acordo com a fonte entrou no acervo do museu há cerca de cinco meses.

Mas, existe a possibilidade desta fotografia não retratar a realidade, em especial em um mundo onde cada vez mais as pessoas se sentem confortáveis em fabricar notícias falsas, ignorando as consequências legais.

Estarei no aguardo de mais informações.

Fonte:

لمنع السرقة ..” خبورين” في رأس تمثال آثري !!. Disponível em < http://www.wataninet.com/ >. Acesso em 12 de janeiro de 2018.

Márcia Jamille

Arqueóloga formada pela UFS com a monografia “Egito Submerso: a Arqueologia Marítima Egípcia” e mestra em Arqueologia também pela UFS com a pesquisa “Arqueologia de Ambientes Aquáticos no Egito: uma proposta de pesquisa das sociedades dos oásis do Período Faraônico”. É administradora do Arqueologia Egípcia e autora do livro "Uma viagem pelo Nilo". [Leia seu perfil]