27 sarcófagos lacrados foram descobertos em necrópole do Egito

Por Márcia Jamille | @MJamille | Instagram

Foi anunciada a descoberta de 27 sarcófagos na cidade de Saqqara, Egito. Esse achado deixou os arqueólogos do país em polvorosa, porque é um dos maiores desse tipo. Tratam-se de ataúdes (caixões) de madeira bem coloridos e que ainda estão lacrados, de acordo com um comunicado do Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito. No mesmo comunicado o ministro, Khaled El-Enany, agradeceu aos trabalhadores da escavação por operarem em condições difíceis, enquanto aderiam às novas medidas de segurança relacionadas ao coronavírus.

No início desse mês de setembro (2020) tinha sido anunciado o descobrimento de 13 sarcófagos. E agora o anúncio é referente a descoberta de mais 14 os quais foram encontrados no fim de um segundo poço com cerca de 11 metros de profundidade. Não se sabe ainda quem são as pessoas dentro dos ataúdes, mas por terem sido encontradas em Saqqara, e ainda por cima em caixões de madeira tão bem decorados, provavelmente tratam-se de indivíduos relacionados de alguma forma à nobreza. Porém, pesquisas adicionais serão necessárias para se saber tanto a identidade daqueles que estão no caixão, como para saber se existem mais sarcófagos nas proximidades.

Os arqueólogos também encontraram vários artefatos no poço, incluindo pequenas estátuas e um obelisco de madeira com pouco mais de 30 centímetros de altura.

A cidade de Saqqara um dia foi a localização da mais antiga capital do Egito e que após perder o seu posto tornou-se uma cidade de grande importância religiosa, além de possuir uma das mais significativas necrópoles do país. É lá onde está a mais antiga pirâmide do Egito, a Pirâmide de Djoser.

Outra descoberta do tipo:

Em 2019 uma descoberta muito parecida tinha sido feita, porém em Luxor. Nessa ocasião 30 sarcófagos tinham sido encontrados na vila de Al-Assasif:

— Saiba mais: Dezenas de sarcófagos foram encontrados selados no Egito

Fonte:

Egypt tomb: Sarcophagi buried for 2,500 years unearthed in Saqqara. Disponível em < https://www.bbc.com/news/world-middle-east-54227282 > Acesso em 22 de setembro de 2020.

Márcia Jamille

Arqueóloga formada pela UFS com a monografia “Egito Submerso: a Arqueologia Marítima Egípcia” e mestra em Arqueologia também pela UFS com a pesquisa “Arqueologia de Ambientes Aquáticos no Egito: uma proposta de pesquisa das sociedades dos oásis do Período Faraônico”. É administradora do Arqueologia Egípcia e autora do livro "Uma viagem pelo Nilo". [Leia seu perfil]