Pesquisadora brasileira está em organização de evento internacional de Egiptologia

Por Márcia Jamille | @MJamille | Instagram

Para quem frequenta esse site há muito tempo já está cansado de me ouvir falar que infelizmente aqui no Brasil não existe uma cadeira acadêmica de Egiptologia (ao menos não formalmente). Os alunos interessados na área e que não possuem condições de estudar fora do país, sempre precisam procurar alternativas para se especializar em Egito Antigo. Nessa pequena gama de alternativas está assistir a cursos de extensão, palestras e seminários para ir aos poucos complementando seu currículo, ou agregando conhecimento.

Então, para a nossa felicidade, as pesquisadoras Thais Rocha (Universidade de Oxford e Universidade de São Paulo) e Linda Hulin (Universidade de Oxford) estão organizando, com o apoio da Egypt Exploration Society, uma série de seminários intitulado Being Egyptian (Ser Egípcio). A Thais Rocha é a brasileira do time e faz parte do Amarna Project. Clique aqui e conheça o trabalho dela.

O Being Egyptian tem como objetivo explorar e discutir as experiências dos antigos egípcios em sua terra natal, assim como em outras partes do domínio egípcio. E sempre tendo em vista debates sobre a cultura material, mais especificamente as edificações domesticas (casas e o ambiente do lar). A proposta da iniciativa é lançar uma série de seminários voltados para estudantes, pesquisadores e curiosos.

Infelizmente os seminários serão em inglês, mas sempre que possível estou anunciando eventos em português sobre o Egito Antigo aqui no site. Então fiquem de olho! Vou até aproveitar para fazer um jabá: Sabem o English at Home? Então, essa escola está oferecendo um cupom de desconto para os seguidores que possuem interesse em aprender árabe ou inglês! Vocês só precisam aplica-lo nesse link:  https://www.englishathomeofficial.com/

O código é esse aqui: ARQUEOLOGIA35OFF

Voltando ao Being Egyptian, os seminários terão início agora em março e serão gratuitos. Veja abaixo os temas:

  1.   Expressing home: the emotional aspect of dwelling
  2.   The Egyptian house
  3.   What is domestic space?
  4.   Sensory approaches to domestic life
  5.   Ethnographies of houses
  6.   Summing up and moving on

Importante:

Todas as salas possuem capacidade limitada para ouvintes, portanto, inscrevam-se apenas se tiverem certeza de que poderão participar.

Para informações sobre inscrições, datas e seminaristas, acesse esse link: https://www.ees.ac.uk/News/being-egyptian

Bons estudos!

Dica de vídeo:

Mapa com algumas escavações arqueológicas no Egito

Por Márcia Jamille | Twitter | Instagram

A Egypt Exploration Society está cada vez mais preocupada com a Arqueologia Pública e nos últimos meses lançou um mapa interativo no Google Maps onde estão plotadas áreas de escavações arqueológicas realizadas por equipes dela ou financiada pela mesma.

A navegação é simples: ao acessar o link (que disponibilizo ao final deste texto) surgirá o mapa do Egito com pins coloridos apontando as cidades de interesse que também são listadas ao lado. Você pode navegar clicando em qualquer um dos dois e então abrirá um balão com algumas informações sobre as pesquisas na localidade.

Infelizmente não é possível visualizar de perto a área dos sítios arqueológicos com a ferramenta do Google Streets.

Mais sobre o mapa:

Em 2015-16 o portfólio de projetos de pesquisas de campo do Egypt Exploration Society será tão extensa e abrangente como sempre foi. Em adição às suas próprias expedições de longa data (“ESS Projects” abaixo), o EES irá auxiliar uma variedade de outras missões, financiado através do novo processo de submissões (http://goo.gl/NgeFUB), e outras iniciativas liderada por “investigadores em início de carreira” por meio do prêmio Centenary Awards (http://goo.gl/crOvpP). (Fonte: EES)

Para acessar o mapa é só clicar no seguinte link: https://www.google.com/maps/d/viewer?mid=zj2dEfOecO8s.kZQIvvDzjBZA

[Imagem] Anel do faraó Akhenaton

 

Anel do faraó Akhenaton onde podemos ver escrito o seu pré-nome “Nefer-kheperu-Ra Setep-en-Ra”. Encontrado pela Egypt Exploration Society em Amarna. Foto divulgação do World Museum Liverpool.

 

Este anel foi encontrado durante escavações da Egypt Exploration Society em Amarna entre 1932 e 1933. O que está escrito pode ser lido como Nefer-kheperu-Ra Setep-[en]-Ra – Belas são as manifestações de Rá -, que era o pré-nome do faraó Akhenaton. Duas considerações importantes que devem ser feitas acerca do objeto: a primeira é sobre a presença do nome do deus “Rá” (uma das manifestações do deus Sol) e a segunda é que este também era o nome da última das filhas do faraó com a rainha Nefertiti, chamada Setepenrá.

As informações para esta postagem foram obtidas na página de divulgação do World Museum Liverpool no Facebook.