Polícia prende homens que escavavam ilegalmente túmulo do tempo dos faraós

Por Márcia Jamille | @MJamille | Instagram

Há alguns dias a polícia egípcia prendeu quatro membros de uma quadrilha especializada em escavações ilegais, eles estavam em posse de 193 ushabits e um sarcófago — todos artefatos do tempo dos faraós —. O grupo foi preso enquanto escavava ilegalmente um túmulo datado da 4º Dinastia (Antigo Reino), perto da área arqueológica de Gizé. Eles pretendiam vender as peças.

O Ministério Público egípcio e o Ministério das Antiguidades foram notificados e iniciaram os procedimentos legais necessários. 

Um problema constante:

Escavações ilegais em sítios arqueológicos têm sido um problema constante não só no Egito, mas no mundo. O tráfico de artefatos antigos atende a colecionadores dispostos a pagar por objetos de procedência duvidosa (em alguns casos, inclusive, para realizar lavagem de dinheiro), leilões internacionais e até museus.

Em julho deste ano (2019), por exemplo, autoridades egípcias acusaram a casa de leilões Christies de colocar à venda uma estátua do faraó Tutankhamon a qual eles acreditam que foi furtada do Templo de Karnak (Luxor). 

Apesar dos apelos, a imagem foi vendida.

— Saiba mais: Leilão tentará vender estátua do faraó Tutankhamon 

       

Fonte:

Photos| Police arrests gang in possession of pharaonic figurines, sarcophagus. Disponível em < https://www.egyptindependent.com/photos-police-arrests-gang-in-possession-of-pharaonic-figurines-sarcophagus/ >, acesso em 14 de outubro de 2019.

Múmias são encontradas em Aeroporto do Cairo (Egito)

Por Márcia Jamille | @MJamille | Instagram

Há algumas semanas, no Aeroporto Internacional do Cairo (Egito), foram encontrados dentro de caixas de alto-falantes fragmentos de múmias egípcias. A descoberta foi feita quando os objetos estavam passando pela varredura de raio-x. Até aquele momento a equipe de segurança não sabia do que se tratavam, por isto que eles foram enviados para a unidade de arqueologia do aeroporto. Foi então quando os pedaços foram identificados como restos humanos datados da era dos faraós. O destino do contrabando era a cidade de Bruxelas, na Bélgica.

A equipe de arqueologia também salientou que as partes, em verdade, eram advindas de dois corpos e estavam em frangalhos porque foram quebrados propositalmente para caber dentro das caixas. Eles identificaram: dois pés, duas pernas, a parte inferior de uma mão esquerda, um braço e parte do tronco. Todos eles estão agora em um laboratório do Museu Egípcio para serem estudados e restaurados.

O tráfico de artefatos arqueológicos não é incomum e no Egito isto é quase uma epidemia. De acordo com as autoridades, são barradas anualmente a saída de cerca de 2000 a 3000 artefatos.

Fotos: divulgação.

Fontes:

Los restos de dos momias faraónicas, recuperados de unos altavoces en el aeropuerto de El Cairo. Disponível em < https://www.elmundo.es/cultura/2019/02/27/5c759954fdddffa4208b468d.html >. Acesso em 18 de mar de 2019.

Mummy body parts discovered in passenger’s luggage at Cairo airport. Disponível em < http://english.ahram.org.eg/NewsContent/9/40/326115/Heritage/Ancient-Egypt/Mummy-body-parts-discovered-in-passengers-luggage-.aspx >. Acesso em 18 de mar de 2019.