5 notáveis descobertas feitas pela Egiptologia em 2016

2016 vamos concordar que foi um ano bem polêmico, porém, ocorreram muitas coisas incríveis também, inclusive no campo da Arqueologia. Por isso, fiz essa modesta lista de descobertas relacionadas com artefatos/sítios arqueológicos egípcios que ganharam o mundo por seu caráter único ou raridade. Preciso deixar claro que a Arqueologia é uma disciplina muito lenta, por isso as vezes um objeto é descoberto em um determinado ano, mas a sua importância é notada muito tempo depois.

Não irei comentar sobre a supostas câmaras ocultas na tumba de Tutankhamon e nem sobre os restos de uma múmia que poderia ser a rainha Nefertari. Ambas essas pesquisas foram inconclusivas. A Arqueologia é assim mesmo. Abaixo a minha seleção:

☥ A múmia tatuada

Já sabemos da existência de tatuagens em diferentes sociedades da antiguidade e o Egito Antigo é um ótimo exemplo. Vemos essa arte corporal representada tanto em desenhos como em estátuas e é algo realmente empolgante. Eu já falei sobre esse assunto no canal do AE:

Então em 2016 foi publicado na Nature um pequeno artigo falando sobre a descoberta de mais de 30 tatuagens na múmia de uma mulher que foi encontrada em Deir el-Medina (No vídeo comento um pouco sobre essa pesquisa).

☥ Antigos feitiços antigos para trazer a pessoa amada

É minha gente, não é somente nos dias de hoje que as pessoas sofrem por amor e estão dispostas a tomar medidas drásticas. A tradução de um papiro descoberto nas proximidades de Fayum mostrou bem isso. O leitor é ensinado a “queimar o coração” ou “subjugar” a pessoa amada. Essas magias são datadas do período romano e foram escritas em grego (Clique aqui para saber mais).

☥ Um faraó que foi atacado e assassinado

Desde 2012 temos conhecimento que Ramsés III de fato foi assassinado, mas foi somente em 2016 que soubemos que ele foi atacado por mais de uma pessoa. Também agora sabe-se que as armas utilizadas foram três: uma espada, um machado e uma faca (Clique aqui para saber mais).

Múmia de Ramsés III. Imagem disponível em < http://www.bmj.com/content/345/bmj.e8268#aff-4 >. Acesso em 18 de Dezembro de 2012.

☥ Punhal do faraó Tutankhamon

Uma das adagas encontradas na KV-62, tumba do faraó Tutankhamon, andou chamado certa atenção de alguns arqueólogos por um bom tempo. Uma equipe composta por pesquisadores Italianos e egípcios então propôs um projeto para analisá-la. Foi uma surpresa quando, após uma análise por Raio-x foi descoberto que o material utilizado para a sua confecção é um ferro de meteorito (Ainda não publiquei material acerca, mas em breve o farei).

☥ A descoberta de um documento que comenta a construção da Grande Pirâmide

Na realidade essa descoberta foi feita em 2013 por uma equipe de arqueólogos franceses e egípcios que realizavam pesquisas na região de Wadi Al Jarf, no sudeste do Cairo. Contudo, a sua tradução foi feita em 2016 e o seu conteúdo surpreendeu porque trata-se de um diário de trabalho dos operários que realizaram o transporte da matéria prima da Grande Pirâmide (Clique aqui para saber mais).

Dia em que o diário foi posto em exposição no Egito. Foto: @Pastpreservers (Twitter).

Veremos agora o que 2017 reserva para nós!

Márcia Jamille

Arqueóloga formada pela UFS com a monografia “Egito Submerso: a Arqueologia Marítima Egípcia” e mestra em Arqueologia também pela UFS com a pesquisa “Arqueologia de Ambientes Aquáticos no Egito: uma proposta de pesquisa das sociedades dos oásis do Período Faraônico”. É administradora do Arqueologia Egípcia e autora do livro "Uma viagem pelo Nilo". [Leia seu perfil]