Reparos no Palácio Norte de Amarna

Tradução: Márcia Jamille Costa | @MJamille

Reparos no Palácio Norte – 2011

Em 1997, o Amarna Project iniciou um programa para registrar e restaurar um dos edifícios mais importantes da antiga cidade: O Palácio Norte. No início de outubro de 2011, nos retornamos ao local com o objetivo de trabalhar uma grande área: a conclusão dos reparos da Suíte Real, uma parte do trabalho que marcará o fim do trabalho de restauro do Palácio Norte, ao menos por enquanto.

O apoio financeiro para a campanha de 2011 veio via campanha de angariação de fundos através do Justgiving [1]. Muito obrigado a todos que doaram, seja pouco ou muito dinheiro [2], e nos torcemos para que vocês aproveitem as fotografias do trabalho que carregaremos aqui no final das próximas semanas.

Equipe Amarna Project

[1] Justgiving é um site para doações com um termômetro de porcentagem contando quanto foi doado.

[2] whether a few pounds or many. Resolvi mudar um pouco a tradução, mas o sentido é o mesmo.

Read more for English version

 

 

North Palace Repairs 2011

In 1997, the Amarna Project began a programme to record and restore one of the ancient city’s most important buildings: the North Palace. In early October 2011, we returned to the site with the aim of meeting a major milestone: the completion of repairs to the Royal Suite, a piece of work that will mark the end of restoration work at the North Palace, for now at least.

Financial support for the 2011 campaign came via a fundraising campaign through Justgiving. Many thanks to everyone who donated, whether a few pounds or many, and we hope you enjoy the photographs of the work that will be uploaded here over the next few weeks.

The Amarna Project Team

 

Algumas fotos já publicadas:

 

Reparos no Palácio Norte – 2011

 

Reparos no Palácio Norte – 2011

 

Revista online com entrevista e artigos

Enviado por Rennan Lemos (Via Facebook):

 

Está disponível on-line a primeira edição da revista discente Plêthos, de História Antiga e Medieval. Nessa edição há dois artigos egiptológicos e uma entrevista com a arqueóloga Anna Stevens, do Amarna Project, sobre as escavações recentes que estão sendo realizadas na antiga cidade de Akhetaton.

 

 

Link para a revista online: www.historia.uff.br/revistaplethos

Entrevista com Anna Stevens (em português): http://www.historia.uff.br/revistaplethos/arquivos/numero1/annastevens%20portugues.pdf

 

Artigos:

Urbanismo e cidade no antigo Egito: algumas considerações teóricas: http://www.historia.uff.br/revistaplethos/arquivos/numero1/liliane.pdf

O senhor da ação ritual: um estudo da relação faraó-oferenda divina durante a reforma de Amarna (1353-1335 a.c): http://www.historia.uff.br/revistaplethos/arquivos/numero1/gisela.pdf

 

 

[Imagem] Anel do faraó Akhenaton

 

Anel do faraó Akhenaton onde podemos ver escrito o seu pré-nome “Nefer-kheperu-Ra Setep-en-Ra”. Encontrado pela Egypt Exploration Society em Amarna. Foto divulgação do World Museum Liverpool.

 

Este anel foi encontrado durante escavações da Egypt Exploration Society em Amarna entre 1932 e 1933. O que está escrito pode ser lido como Nefer-kheperu-Ra Setep-[en]-Ra – Belas são as manifestações de Rá -, que era o pré-nome do faraó Akhenaton. Duas considerações importantes que devem ser feitas acerca do objeto: a primeira é sobre a presença do nome do deus “Rá” (uma das manifestações do deus Sol) e a segunda é que este também era o nome da última das filhas do faraó com a rainha Nefertiti, chamada Setepenrá.

As informações para esta postagem foram obtidas na página de divulgação do World Museum Liverpool no Facebook.

【Imagem】Pegada encontrada em Amarna

 

 

Retirado de Stepping back in time… ancient footprint found in Amara West. Disponível em http://blog.britishmuseum.org/2011/02/09/stepping-back-in-time-ancient-footprint-found-in-amara-west/ Acesso em 21 de fevereiro de 2011.

Na segunda semana de fevereiro de 2011 a equipe do British Museum que está escavando na região oeste de Amarna encontrou uma marca de pé adulto de mais de 3.100 anos em uma residência de Aketaton. A casa pertencia a um comum da época de Akhenaton, Smenkaré ou Tutankhamon.

(Documentário) Amarna com Josh Bernstein

Título: As expedições de Josh Bernstein – Amarna

Canal: Discovery Channel Brasil

Horário: 09h00

Data de exibição: 07 de setembro de 10

 

Tutankhamon viveu durante a XVIII Dinastia e reinou até os 18 a 19 anos de idade.

 

Josh Bernstein investiga o faraó mais controverso da história, pai de Tutancâmon e marido da bela Nefertiti. Seu nome é Akhenaton. Ele é o faraó que ousou mudar radicalmente a trajetória da história egípcia (Sinopse disponibilizada pelo canal).

Teste de um artista da Era Amarna

Por Márcia Jamille Costa | @MJamille

 

Akhenaton e Smenkharé?

Como muitas das obras de arte ligadas ao período amarna esta placa de pedra calcária é o assunto de muitas discussões, principalmente quando se diz respeito a identidade dos personagens. Dizia-se que era um retrato do icônico faraó Akhenaton (XVIII) e de seu sucessor Smenkharé, do qual pouco sabemos. No entanto, uma interpretação alternativa aponta que estes, na verdade, seriam dois retratos de Akhenaton realizados como testes de desenho. Se observarmos bem ambos são semelhantes, o que muda são os traços dos lábios e o queixo, mas as imagens em si parecem terem sido feitas com o fim de comparação ou mesmo o escultor tentou adequar o seu desenho a nova proposta artística de Akhenaton.

Arte Amarna. Imagem 02

Arte Amarna. Imagem 03

A dica está no toucado, na uraeus e na face dos dois que, embora sejam semelhantes, em um estão mais estilizados (imagem 02), mas no outro estão mais grosseiros (Imagem 03). Na Imagem 02 a parte do toucado que compreende a testa também é menor em relação à outra.